pfNa manhã desta sexta-feira, 16, a Polícia Federal deflagrou a Operação "Fake SMS" e deu cumprimento a dois mandados de busca e apreensão contra um empresário ligado ao Governo do Estado do Piauí. O inquérito investiga a contratação de serviços de disparo automático de mensagens pelo WhatsApp, para fins eleitorais, pelo Governo do Estado.

Os dois mandados de busca foram cumpridos na residência e na sede da empresa do alvo, localizada na zona leste de Teresina, expedidos pelo juiz da 98ª Zona Eleitoral, na capital. Durante as diligências, foram apreendidos vários documentos, celulares e mídias de armazenamento.

O material apreendido agora será analisado pela Polícia Federal, com o objetivo de comprovar se o serviço contratado era utilizado com a finalidade específica de emitir mensagens ou comentários na internet para ofender a honra ou denegrir a imagem de candidato, partido ou coligação, o que constitui crime eleitoral, nos termos do art. 57-H, § 1º, da Lei nº 9.504/1997.

O nome da operação faz referência ao uso de serviço de mensagens (WhatsApp) para suposta propagação de Fake News.

 

GP1

Foto: divulgação PF