Madeira
Hospital de olhos bucar
Drogalider
Medical Center

A mãe de uma menor que teria sido vítima de um abuso sexual, a dona de casa Irisneide Azevedo de Sousa Reis, moradora do bairro Taboca, também se manifestou em entrevista e disse que de fato o Valmir Rodrigues chegou à sua casa lhe oferecendo comida (pães), mas que ela não tinha aceitado a oferta foi quando a menor autista de 11 anos, ao ouvir a conversa do Valmir com a senhora Irisneide, se prontificou em buscar o alimento oferecido pelo Valmir Rodrigues e saiu em sua companhia. O homem e a família se conhecem a cerca de cinco anos.

maemenor

Como estava numa discussão com uma vizinha a dona Irisneide afirma que não percebeu quando a menina saiu com o acusado.

A jovem de 11 anos teria ficado por cerca de trinta minutos ausente da mãe, tempo suficiente para deixá-la em desespero que acionou a polícia. O caso ocorreu durante a noite, por volta das 20:00h.

A dona de casa disse ainda que não queria que o Valmir fosse parar na Penitenciária de Vereda Grande e mais, que ficou triste por ele ter ido parar prisão e completou, "eu não falei que tinha estuprado minha filha".

As entrevistas do acusado e da vitima, inclusive em vídeos, foram dadas ao repórter Temístocles Filho, do portal JC24horas.

Homem acusado de estupro a uma menor em FLO volta a liberdade

 

Da redação