roseliaparecidaO atletismo nacional está de luto. Atleta olímpica e campeã da Corrida Internacional de São Silvestre em 1996, Roseli Aparecida Machado morreu nesta quinta-feira por complicações causadas pela covid-19. Ela estava com 52 anos e ficou intubada por duas semanas antes de falecer.

A ex-atleta foi a segunda brasileira campeã da prova feminina da São Silvestre, instituída a partir de 1975 para as mulheres. Também representou o Brasil nos 5 mil metros dos Jogos Olímpicos de 1996, em Atlanta, terminando na 22ª colocação.

A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) lamentou a morte de Roseli. "Ela teve uma história no atletismo brasileiro, venceu a São Silvestre, integrou a seleção brasileira, treinou nos Estados Unidos. Nós tínhamos uma grande amizade, fomos atletas pelo mesmo clube, treinamos juntos quando eu era juvenil, defendemos Londrina no começo das nossas carreiras. Estou muito sentido, vem as lembranças... Treinamos juntos na pista de Londrina quando era de saibro ainda", comentou o presidente do Conselho de Administração da CBAt, Wlamir Motta Campos.

"Conversamos bastante no ano passado, quando ela foi candidata a vereadora em Almirante Tamandaré e, atualmente, trabalhava com construção civil, tinha uma pequena empresa", acrescentou Wlamir, deixando o seu profundo pesar, em seu nome e da comunidade do atletismo. Roseli nasceu no dia 27 de dezembro de 1968 em Coronel Macedo (SP), mas foi criada em Santana do Itararé (PR). Aos 14 anos, conheceu o atletismo pelo professor de educação física de sua escola por ter chamado a atenção nas aulas. Então começou a frequentar o Centro de Treinamento de Londrina (PR) e a treinar com Antônio Carlos Gomes.

Durante a carreira, encerrada precocemente em 1997, conseguiu resultados expressivos em provas de fundo, desde os 5.000m até em disputas de maratona. Após a aposentadoria, formou-se em Educação Física e especializou-se em Fisiologia do Exercício, trabalhando a partir de 2002 como treinadora de atletismo.

 

Gazetaesportiva