• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma

Fora do Corisabbá, Fernando Agostini revelou bastidores de sua saída do clube e também comentou sobre as deficiências existentes na organização da equipe. De acordo com o treinador, “falta muita coisa” para ser organizada no clube. O profissional ainda destacou os resultados negativos no Campeonato Piauiense. Veja os gols da partida.

agostini

Infelizmente os resultados não vieram, mas a gente deu o máximo. Infelizmente, falta muita coisa, tem que organizar muita coisa o clube. Tem coisas que precisam ser melhoradas fora de campo"

Agostini ainda descreveu fatores que foram crucias para o seu desligamento e também o desempenho ruim do Corisabbá no estadual. O técnico citou o curto tempo de pré-temporada e a saída de jogadores durante o Piauiense.

"O primeiro fator foi que a gente se apresentou há 10 dias do campeonato, e isso não tem como, é muito difícil. Tivemos muito pouco tempo de trabalho, mesmo assim, nos dois primeiros jogos, conseguimos criar (oportunidades) e até igualar"

"O primeiro fator foi que a gente se apresentou há 10 dias do campeonato, e isso não tem como, é muito difícil. Tivemos muito pouco tempo de trabalho, mesmo assim, nos dois primeiros jogos, conseguimos criar (oportunidades) e até igualar" — pontuou Agostini.

"Aí depois acabou caindo (o rendimento). Aí semana após semana, perdemos nosso melhor jogador, que era o capitão Fernando (zagueiro), não conseguimos repor. Nossa média de idade é de 21 anos e eu indiquei apenas dois jogadores, vim para cá e esse grupo estava totalmente montado" — completou.

O ex-treinador da Águia revelou também que havia pedido seu desligamento antes mesmo da viagem para Teresina, contudo, por um pedido do presidente do Corisabbá, Anderson Kamar, a sua saída foi adiada.

"Estou saindo hoje. Eu havia pedido demissão na segunda-feira ainda, não ia dirigir a equipe hoje, mas o presidente pediu para eu vir, fazer mais um jogo, enfim, vim aqui para ajudar. Agora tem 10 dias para eles (diretoria do Corisabbá) procurarem um outro treinador" — afirmou Fernando Agostini.

Agostini deixa o Corisabbá após cinco derrotas em cinco jogos, consequentemente, nenhum ponto conquistado. A equipe está na última colocação geral do Campeonato Piauiense. O próximo desafio da Águia está marcado para ocorrer no dia 18 de fevereiro, contra o Parnahyba, no estádio Tibério Nunes, em Floriano.

Veja outros trechos da entrevista de Fernando Agostini Sentimento que fica após desligamento

"A gente fica chateado porque somos profissionais, viemos para cá para trabalhar. Em relação ao campeonato, é um campeonato bom, gostei de estar aqui, mas acho que chegou ao limite e a gente infelizmente perdeu mais um jogo, com um placar elástico. Nós não queríamos perder, mas saio de cabeça erguida. De antemão, agradecer a torcida e a todos que estiveram comigo enquanto eu estive aqui. Infelizmente as coisas não aconteceram aqui. Pior trabalho da sua carreira

Meu último trabalho no Sul foi muito bom: 14 jogos e oito vitórias, quatro empates e apenas duas derrotas. E aqui, pela primeira vez na minha história como profissional que perco cinco jogos de forma seguida. Mas é levantar a cabeça, espero que o clube consiga trazer outro profissional. Tem ainda três jogos, sei que a situação ficou muito crítica, mas com outro profissional, quem sabe, consiga melhorar e pontuar no campeonato.

GE

Foto: Glória Santana/ge