A infância é um momento oportuno para aprender uma nova língua como a Libras. As crianças apresentam facilidade no aprendizado e podem aprender desde cedo a importância da inclusão. Neste semestre, A UESPI contou com o curso de extensão universitária Introdução a Libras para Crianças.

A iniciativa foi uma parceria entre coordenação do Curso de Pedagogia e o Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Infantil, Atividade e Múltiplas Linguagens-EdiAMIL. O público alvo foram crianças das cidades de Parnaíba, Campo Maior, Uruçuí, Bertolínia e Teresina, de forma remota nos meses de fevereiro e março, com carga horária de 40h/a.

O projeto buscou trazer debates para mostrar a importância do ensino de libras nas escolas. Extensão Universitária

De acordo com a professora ministrante do curso, Estely Teles, a adesão foi imediata, necessitando encerrar as inscrições em menos de 24h. “Quando eu vi, as vagas já tinham sido preenchidas. Tive até que fazer mais de uma turma para tentar encaixar todas as crianças e os pais poderem acompanhar”, apontou a especialista em Libras. A participação dos pais durante o curso foi outro ponto muito positivo apontado pela coordenação.

O objetivo do curso foi promover uma imersão inicial na Cultura Surda, desenvolvendo habilidades motoras por meio do uso da Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS. De forma específica, conhecer conceitos básicos sobre Libras e Cultura Surda; incentivar o uso da Libras por meio da aprendizagem de sinais próprios do cotidiano das crianças; motivar a interação e comunicação entre a turma e família utilizando a Libras.

Participação

Os alunos envolveram-se em de três aulas por semana via Google Meet. Eles realizavam atividades durante as aulas e em casa. Os feedbacks das produções e comunicação com pais e crianças aconteciam através do grupo do Whatsapp e das postagens no mural virtual, na ferramenta padlet.

O curso contou com a socialização como atividade final. A proposta foi levada para cada criança produzir de forma criativa um jogo com sinais estudados.

Entre as produções estão: quebra-cabeça, memória, encaixe, bingo e configuração de mãos.

A participação e o incentivo dos pais para a realização das atividades propostas foram notados positivamente, segundo a ministrante do curso, assim foi manifestado pelos pais o interesse de participar de outros cursos e dá continuidade à aprendizagem.

Aline Mota de Canto do Buriti, Joabe Sousa de Teresina e Maria Rosa de Uruçuí, fizeram uma apresentação em libras.

Uespi