Escolas públicas urbanas e do campo pré-selecionadas pelo Ministério da Educação para oferecer ensino integral tiveram o prazo para adesão prorrogado até 30 de março.

 

A expectativa do MEC é oferecer educação integral em 30 mil estabelecimentos — 5 mil do campo — e atender 5 milhões de estudantes em 2012. Esse número compreende cerca de 3,1 milhões de alunos já atendidos pelo programa Mais Educação e os que serão beneficiados neste ano.

 

De acordo com o secretário da Educação e Cultura do Estado, Átila Lira, o Ministério da Educação vai contemplar o Piauí com mais de 1.400 escolas de Tempo Integral nos 224 municípios do Estado. “Até 2011 o programa só atendia os municípios com mais de 18 mil habitantes. Essa é uma conquista muito grande, o Piauí caminha a passos largos e a educação é uma prioridade do Governo do Estado”, declara Lira. Como a adesão ao programa é opcional, o MEC pré-selecionou 14,2 mil escolas urbanas e 14,5 mil do campo, explica Leandro Fialho, coordenador de ações educacionais complementares da Secretaria de Educação Básica (SEB).

 

Para as escolas pré-selecionadas, o acesso ao Sistema de Informações Integradas de Planejamento, Orçamento e Finanças do MEC (Simec) ocorre por meio de senha, fornecida pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Ao aderir, além de informar quantos estudantes serão atendidos, o gestor escolar pode relacionar até seis atividades, escolhidas em uma lista disponível na página eletrônica do programa.

 

Os dirigentes escolares que tiverem dúvidas ou dificuldades para preencher as informações no Simec podem pedir esclarecimentos pelos telefones: (61) 2022-9175, 2022-9176, 2022-9174, 2022-9184, 2022-9211, 2022-9212 e 2022-9181.


Confira a relação de escolas urbanas do Piauí pré-selecionadas

Confira a tabela das escolas do campo do Piauí pré-selecionadas

 

MEC

O presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, desembargador Edvaldo Pereria de Moura, falou à imprensa na manhã desta quinta-feira, 23.02, sobre o lançamento do edital do primeiro concurso para juizes leigos e conciliadores no Estado. 


O concurso visa acabar com o comicionamento nos cargos de leigos e conciliadores nos juizados especiais da Capital e interior. Para tanto serão ofertadas 124 vagas (30 para capital e 94 para o interior, mais cadastro de reserva), divididos entre 22 cidades.



Segundo o desembargador Edvaldo Moura, o certamente visa selecionar pessoas preparadas e comprometidas com o bom funcionamento e os bons serviços dos juizados em todo estado. 
O edital estará disponível no Diário da Justiça de, 23, e no site da ESMEPI no dia 24 . As provas serão realizadas no dia 25 de março.


 

Tribunal de Justiça  do Piauí

fiesfinanciamentoestudantilOs estudantes que pretendem obter o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) no primeiro semestre de 2012 podem fazer a inscrição a qualquer tempo, pela internet. Elas ficam abertas ininterruptamente, ao longo do ano. Da mesma forma, os já atendidos pelo fundo devem providenciar a renovação semestral dos contratos formalizados até o segundo semestre de 2011. Isso deve ser feito até 31 de março próximo.

 

Os contratos do Fies são renovados semestralmente, por meio de aditivo ao documento original de financiamento. No aditamento (renovação) simplificado — com atualização apenas dos dados pessoais e do valor da semestralidade, sem impacto no valor total do contrato —, basta o estudante validar o pedido feito pela Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento do Fies (CPSA) e comparecer à instituição de ensino na qual estiver matriculado para assinar a renovação.

 

Quando há alterações mais profundas no contrato, como troca ou alteração na renda do fiador ou impacto no valor global do contrato, o aditamento é considerado como não simplificado. Nesse caso, após a validação do pedido de aditamento, o estudante deve comparecer à CPSA para assinar e pegar uma via do Documento de Regularidade de Matrícula (DRM), que deve ser levada ao banco para formalização do aditamento.

 

As novas inscrições e renovações devem ser feitas na página do Sistema Informatizado do Fies (SisFies) na internet. Nela estão todas as informações sobre os benefícios do fundo.

 


Acessoria de imprensa do FNDE

senaaiO Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) pretende investir R$ 3 bilhões até 2014 na expansão de sua rede de educação profissional, que oferece atualmente três mil cursos de aprendizagem, qualificação e aperfeiçoamento técnico nas 471 unidades fixas e 326 unidades móveis espalhadas pelo país. Metade do dinheiro sairá de empréstimo do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

 

O diretor-geral do Senai, Rafael Esmeraldo Lucchesi Ramacciotti, ex-secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia, adiantou que a maior parte do investimento será concentrada nas regiões norte, nordeste e centro-oeste, em razão da nova geografia econômica do Brasil, provocada pela melhor distribuição territorial da indústria.

 

Exemplo disso, segundo ele, é a inversão de R$ 170 milhões que o Senai fará em Pernambuco, nos próximos três anos, em qualificação profissional para a indústria e na disseminação de inovação tecnológica. A medida foi dada na semana passada pelo presidente da CNI (Confederação Nacional da Indústria), Robson Braga de Andrade, ao governador do estado, Eduardo Campos.

 

Falta mão de obra

O investimento se justifica, de acordo com o dirigente do Senai, porque muito projetos industriais estão sendo implantados em Pernambuco, principalmente nos setores automotivo, farmacoquímico, naval e de petróleo, que vão gerar mais de 30 mil empregos, e falta mão de obra especializada para atender à demanda. O objetivo do Senai, segundo ele, é apoiar a competitividade da indústria no estado.

 

Rafael Lucchesi disse que a carência de mão de obra qualificada é muito grande no país, além de a pouca oferta de trabalhadores formados ser mal distribuída. Isso leva o Senai a investir em educação, que “tem efeito direto na melhoria da produtividade e na promoção de novas tecnologias”. E a inovação, acrescentou, é fundamental na conquista de vantagens como a diferenciação de produtos, incorporação de funcionalidades e até mesmo a concepção de novos produtos e modelos de negócios.

 

Esse é o tema de um trabalho desenvolvido desde 1942, ano de criação do Senai, adiantou Lucchesi. Segundo ele, em 70 anos de atuação a instituição investiu na competitividade das 28 áreas da indústria e preparou, até o fim do ano passado, 55 milhões de profissionais.

 

O diretor lembrou que outro aspecto importante no desempenho do Senai é a atuação disseminada em quase metade dos 5.565 municípios do país. E essa capilaridade, acrescentou, deve aumentar, em virtude das necessidades geradas por uma economia em constante expansão e que deve investir quase US$ 650 bilhões  (R$ 1,114 trilhão a preços de hoje) no período 2011-2015.

 

Agência Brasil