• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma

O Brasil registrou 109 mil novos casos prováveis de dengue e confirmou 46 mortes causadas pela doença durante o último fim de semana, entre sexta-feira (7) e esta segunda-feira (10). São 5,8 milhões de casos e 3.643 óbitos desde o começo do ano, com outros 2.945 sendo investigados.

denguemaio

De acordo com boletins do Ministério da Saúde, o Brasil registrou 163 mortes em janeiro, 227 em fevereiro, 601 em março, 1.082 em abril e 1.344 em maio. Apesar do aumento de mortes, os estados já apresentam tendência de queda da doença. A pasta justifica o aumento do número de mortes pela demora na confirmação do óbito, que pode ser investigado por até 60 dias.

Sobre número de casos, foram 243 mil em janeiro, 729 mil em fevereiro e o ápice foi em março, com 1,650 milhão em março. O valor teve queda para 1,552 milhão em abril e 1,454 milhão em maio.

São Paulo é a unidade da federação com mais óbitos registrados em 2024, com 1.031, seguido por Minas Gerais (639), Paraná (444), Distrito Federal (391) e Goiás (262). Somadas, as cinco acumulam 76% do total de óbitos.

O Distrito Federal é a unidade da federação com maior taxa de incidência de casos prováveis, com 9.441,3 casos por 100 mil habitantes. Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Goiás aparecem em seguida, somando 53% do número absoluto de casos.

A faixa etária que mais registra casos de dengue é de 20 a 29 anos, com mais de um milhão casos, o que representa quase um em cada cinco casos. Na separação por gênero, as mulheres são a maioria a contrair a doença (55%).

R7

Foto: Reprodução/EBC/AGÊNCIA BRASIL - ARQUIVO/REPRODUÇÃO/EBC/AGÊNCIA BRASIL - ARQUIVO