Pegou fogo na manhã desta quarta-feira, 20, uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), do município de Campo Largo do Piauí, na PI-112, enquanto fazia a transferência de um paciente para a capital Teresina.

Segundo informou o secretário de saúde de Campo Largo do Piauí, Francisco das Chagas, duas pessoas estavam na ambulância, sendo eles o motorista e o paciente que estava sendo transportado para Teresina.

O secretário informou ainda que o motorista percebeu que a ambulância estava começando a pegar fogo, e nesse momento saiu do veículo rapidamente junto com o paciente. Momento depois a ambulância foi tomada pelo fogo.

“De repente começou o fogo. O rapaz [motorista] parou e não deu tempo ele fazer praticamente nada, geralmente quando acontece isso você entra em pânico. Em seguida ele conseguiu uma carona, ligou para os Bombeiros e eles foram. Isso já foi dentro do município de Teresina, na PI-112”, explicou.

O secretário informou que a ambulância havia saído de Campo Largo do Piauí por volta das 4h da manhã e ele acredita que incêndio tenha ocorrido devido a uma pane. “Provavelmente tenha sido uma pane elétrica que ocasionou o fogo. Graças a Deus, e o mais importante, é que ninguém ficou ferido. O que a gente mais preza é pela vida humana”, concluiu.

Apelo ao governo do estado

Ao GP1, o secretário de saúde de Campo Largo do Piauí, informou que a cidade só possui duas ambulâncias e, segundo ele, devido ao acidente restou apenas uma que se encontra em Teresina para revisão.

“Como a gente está começando uma gestão, a gente tinha acabado de enviar a ambulância para Teresina, esta que pegou fogo, para uma revisão. Ontem levamos de volta para a cidade, para o transporte do paciente e aconteceu isso ao retornar para Teresina novamente. A outra que temos já havia sido trazida para Teresina também para revisão. No momento estamos sem ambulância lá”, explicou.

O secretário apelou ao estado para que se sensibilize e possa ajudar para a melhoria da área de saúde da cidade. “A gente está apelando, para que o estado se sensibilize e a gente possa estar adquirindo uma outra ambulância”.

Ele explicou ainda que devido a essa escassez de transporte de saúde na cidade, por vezes é necessário fretar veículos particulares para transportarem pacientes para Teresina, visto que em Campo Largo do Piauí só há apenas um hospital.

“A gente tem uma UBA, não é nem UPA. Todo paciente grave a gente tem que transferir usando a ambulância, e as vezes a gente tem que fretar carros. O transporte que vamos ter lá agora vai ser por carros fretados”, finalizou.

 

Com informações do GP1