Morreu na noite deste domingo, 13, aos 67 anos, o cantor Eduardo Borges, mais conhecido como Parrerito, integrante do Trio Parada Dura. Ele foi vítima de Covid-19 e estava internado desde o dia 29 de agosto no Hospital Unimed, em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Em comunicado nas redes sociais, o trio lamentou a morte e citou que Parrerito integrava o chamado grupo de risco do coronavírus por ser idoso e diabético.

“Batalhou muito, mas infelizmente não resistiu às complicações da doença. Familiares e a equipe Trio Parada Dura agradecem todas as correntes de orações e fé formadas durante a luta de Parrerito pela vida. Elas mostraram o quanto ele era tão querido e estimado por todos. E é desta forma que vamos sempre lembrar dele”, diz trecho do comunicado.

parrerito

O grupo fundada na década de 70 citou um de seus maiores sucessos, As Andorinhas. “Igual a andorinha, Parrerito parte voando e deixa um Brasil inteiro já com saudade de sua voz que por quase quatro décadas marcou gerações no Trio Parada Dura. Ficará para sempre em nossos corações e na memória da música sertaneja. Parrerito deixa mulher, filhas e netas que eram sua grande paixão. Vai com Deus, Parrerito! Sentiremos muito sua falta.”

O Trio Parada Dura foi fundado em 1973 e teve como formação mais famosa os cantores Creone, Barrerito (irmão de Parrerito) e Mangabinha. Parrerito entrou no grupo em 1982, após acidente aéreo que deixou seu irmão paraplégico. A formação atual era formada por Creone, Parrerito e Xonadão.

O grupo tem 11 discos de ouro e três de platina no currículo e sucessos como Aceita que Dói Menos, Último Adeus, Telefone Mudo e Fuscão Preto, entre outros.

msn