casqueimdNo último sábado, 02, um motorista de 34 anos identificado como Neuancardson Alcântara foi preso suspeito de incendiar a casa da mulher após agredi-la na frente do filho de 9 meses. O caso ocorreu no bairro Dirceu II, na zona Sudeste de Teresina.

A vendedora de semijoias de 37 anos, que não quis se identificar, relatou que a intenção do marido era queimar a casa com ele e o filho. “Depois que ele me deu um soco, eu sai correndo para fora de casa. Ele ainda tentou pegar o meu filho do colo, mas eu não deixei. Quando sai de casa ele trancou a porta sorrindo”, disse a mulher.

A mulher foi com o filho para a casa da mãe, que é vizinha do casal, quando foi alertada pelos vizinhos que a casa estava pegando fogo. O Corpo de Bombeiros foi acionado. “Ele queimou a casa com ele dentro. A intenção dele era se matar com o neném, mas eu não deixei ele pegar. Com o calor, ele abriu a janela do quarto e tentou fugir pelo telhado. Foi quando o Corpo de Bombeiros chegou e deteve ele até a polícia chegar”, informou.

Neuancardson estava desempregado e trabalhava como motorista de aplicativo. Segundo a vítima, essa foi a primeira agressão física sofrida. “Até então era só violência verbal e psicológica”, relembra a vítima que relatou ainda que o marido tinha ciúmes dela com a casa.

“Da última vez que a gente discutiu, ele ficou dizendo que eu tinha um amor por essa casa. Ele fez isso para me atingir, porque tudo eu tinha comprado com o meu dinheiro”. O casal se relacionava há três anos e moravam juntos há 9 meses, desde o nascimento do filho.

Neuancardson foi preso e conduzido para a Central de Flagrantes. A mulher prestou depoimento e passou por exame de corpo de delito para a confirmação da agressão sofrida no olho direito. Ela está morando na casa da mãe.

Drogas

A vítima não sabia que seu companheiro era usuário de drogas. “Me disseram que ele tinha usado cocaína. A discussão começou quando cheguei aqui em casa e ele queria que eu desse o dinheiro que eu tinha”.

Prejuízos

Os prejuízos, segundo a mulher, são de mais de 10 mil reais em objetos. “O fogo destruiu minha lojinha, minha casa toda. Duas geladeiras, fogão, sofá, televisão, notebook”, lamentou.

Ajuda

Roupas, alimentos e brinquedos do bebê, além dos pertences da mãe, foram consumidos pelo incêndio. Amigos e familiares organizam vaquinhas para arrecadar dinheiro e doações.

 

cidadeverde