Com exclusividade o piauinoticias teve acesso a um artigo que foi escrito pelo saudoso Antônio Lopes, natural do Maranhão, mas que já tinha um Título de Cidadania Florianense.

lopes

Seu Lopes que atualmente morava num trecho da Avenida São Pio, região do bairro Curtume, faleceu na manhã do dia 12 e teve o corpo foi sepultado nessa quarta-feira, 13 de setembro, no Cemitério São Pedro de Alcântara, bairro Manguinha.

O conteúdo que passa a estar disponível no piauinoticias foi repassado pelo comerciário José Lemos, que além de ser um amigo pessoal do saudoso Lopes era também, um colega de trabalho no Grupo Jorge Batista.

Seu Lopes recebeu o Título de Cidadania Floriano, uma faz maiores honrarias do município, há cerca de dez anos e foi oferecido pelo vereador Celso Soares  Cavalcante que em 2016 conseguiu se eleger e hoje, está como um dos vereadores de Floriano com o mandato até 2020.

O que escreveu o senhor Lopes.

FLORIANO, 05.12.2008

O curso da vida muitas vezes muda o seu destino. E então é necessário se refazer o caminho. Seria tão bom se pudéssemos viver sempre na comunidade que nascemos, no nosso lugar de origem, próximo dos nossos familiares e amigos. Mas, a busca por melhores oportunidades, por uma vida melhor, nos faz buscar novos rumos. E deixamos tudo isso para trás. E então encontramos um novo horizonte, novos amigos, uma nova comunidade, uma nova família.

A vida tem muitas coisas belas como saúde, família, emprego, amizade, o amor, etc. Essas coisas tornam-na essencialmente maravilhosa. Nessa dimensão, a conexão chave para tudo isso é a acolhida. O que enobrece um povo é a sua capacidade de acolher e condicionar as pessoas no seu seio. De torná-las dotadas de respeito e dignidade. A acolhida é, sem dúvida, um dos maiores gestos de carinho do ser humano, de um povo. Posso afirmar com toda convicção do grande orgulho que sinto em fazer parte da comunidade florianense desde quando aqui cheguei em 06 de novembro de 1968 e fui acolhido de abraços abertos com muito carinho pela família florianense através do casal Sr. Alcides Pereira dos Santos e Srª Luciana Pereira dos Santos, ambos já falecidos. Porém, aqui presentes na minha lembrança e no meu coração e representados pelo seu filho Professor Enivaldo Pereira dos Santos mais conhecido como Kent.

Dois grandes motivos que me honram em pertencer à comunidade florianense. O primeiro é que aqui eu construí e tive as maiores alegrias da minha vida. Constituí minha família quando me casei com a minha querida esposa Maria de Fátima Carvalho e tivemos quatro filhos: Jerry, Gerson, Johny e Jeane que na verdade Deus quis que aumentasse e nos presenteou com mais duas filhas maravilhosas, as quais estão aqui presentes: Rosacleide e Rosineide. Hoje já temos 13 netos, por enquanto, frutos dessa família maravilhosa que Deus me concedeu.

O outro motivo foi o meu ingresso na empresa Jorge Batista desde 16 de julho de 1971. De lá pra cá tem sido uma caminhada de muito trabalho, muita responsabilidade, porém, muito gratificante. Vivi e participei intensamente do crescimento da empresa que hoje é a matriz de um dos maiores grupos econômicos do Nordeste. Durante todo esse tempo tive o privilégio de conviver com muitos amigos. Alguns já não mais estão fisicamente entre nós, mas permanecem conosco em nossa memória. Outros já não fazem mais parte da nossa empresa, buscaram outros rumos, mas continuam fazendo parte da nossa história. E há aqueles que hoje são co-responsáveis na tarefa de fazer nossa empresa crescer cada vez mais e proporcionar mais oportunidades de trabalho para a nossa região. Essas pessoas me dão um grande orgulho pela confiança que depositam em mim, pela amizade, me tratam com muito respeito, com muito carinho e sabem que a recíproca é verdadeira. E à nossa diretoria, o meu agradecimento por me tratar não como um empregado, mas como um parceiro capaz de colaborar em todos os processos da empresa.

Floriano é uma cidade de um povo acolhedor, amigo e solidário. Uma comunidade pacata e hospitaleira que muito me dignifica como um dos seus munícipes. Sinto-me profundamente honrado por esse título que ora recebo. Mas, quero dizer que nunca esqueci nem jamais esquecerei minha querida Duque Bacelar, minha terra natal, meu torrão que me viu nascer. Porém, hoje, mais do que nunca, orgulhosamente posso dizer que me sinto, verdadeiramente, um cidadão florianense de coração.

Para encerrar minhas palavras, quero agradecer do fundo do coração ao nobre vereador Celso Soares Cavalcante, autor desse projeto, e a todas as pessoas que direta ou indiretamente contribuíram para que eu me tornasse um cidadão florianense. Muito obrigado a todos.

 

Antonio Lopes da Silva

Sepultado na manhã de hoje o corpo do seu Lopes, do Grupo Jorge Batista

Corpo do seu Lopes está sendo velado no Memorial Floriano, bairro Manguinha

Morre seu Lopes que era funcionário do Grupo Jorge Batista, em Floriano

 

Da redação

sdsdsdsds