Seguindo o exemplo de anos anteriores, a Prefeitura de Floriano, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Assistência Social (Semdas) mantém a tradição da Semana Santa e contribui para que famílias carentes de Floriano tenham uma páscoa sem fome.
joelcestas2012
Em um gesto de solidariedade, segue a tradição de proporcionar uma Páscoa mais feliz para a população fazendo a distribuição de cestas básicas. Ao todo, 4 mil cestas estão sendo distribuídas até esta quinta-feira santa. A entrega dos mantimentos começou nesta terça-feira (03/04), contemplando famílias da cidade e de várias localidades do interior.

joelcestas2012aA distribuição começou pelas famílias carentes da zona rural. Na cidade a distribuição foi nesta quarta-feira (04/04) e foi concentrada no Ginásio Defala Attem, no bairro Tiberão, com a participação do prefeito Joel Rodrigues, secretários municipais e assessores da administração pública.

As cestas básicas são compostas por itens básicos como, arroz, feijão, açúcar, café, óleo, sardinha, massa de milho, farinha, leite em pó e macarrão, pesando cerca de 20 quilos cada uma.
SECOM
O prefeito de Floriano-PIU Joel Rodrigues assinou na última segunda-feira, 2 de abril, o decreto nº 344/2012, que estabelece ponto facultativo no dia 5 de abril/2012 (quinta-feira), para todos os órgãos e entidade da Administração Pública Municipal Direta, Indireta, Autarquias e Fundacional, do Poder Executivo Municipal.
prefflo

Com esse decreto os servidores públicos do município terão um feriado prolongado, uma vez que o dia 6 de abril já faz parte do calendário gregoriano, como feriado religioso de sexta-feira da paixão.

O decreto considerou a salutar conveniência e oportunidade de proporcionar aos servidores públicos a possibilidade de utilização dos dias da Semana Santa como cumprimento de suas obrigações religiosas, como é de costume no município de Floriano.


Também, que o deslocamento dos servidores para outras regiões do Estado e do País nesse período, tem-se constituído uma repetida prática ao longo dos anos.
SECOM
A Cachaça Vale do Riachão lançada no sábado, 31, no municipio de Sucupira do Riachão-MA vem causando comentários naquele municipio e Estado. O produto vem sendo um dos focos da Secretaria do Estadual de Agricultura que vem sendo comandada pelo dr. Claudio Azevedo.

O Maranhão produz anualmente cerca de 5 milhões de litros de cachaça, sendo que metade da produção é oriunda da região do Sertão. Sucupira do Riachão, que é um dos municípios que se destacam na produção da bebida, sediou no último fim de semana, no Sítio Vertentes, o lançamento da Cachaça Vale do Riachão.


erivanclaudioazevO secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), Cláudio Azevedo, que também é presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae, participou do lançamento da cachaça e elogiou a iniciativa do empresário Erivan Holanda em investir na qualidade do produto.


“É bom saber que no Maranhão existem homens com a visão do empresário  Erivan Holanda que está aqui dando uma demonstração do seu empreendedorismo, construindo uma fábrica de cachaça como essa, nos padrões de  Minas Gerais, e dentro das exigências feitas pelo Ministério da Agricultura, enfim, mostrando que é possível fabricar um produto de qualidade no interior maranhense”, afirmou Cláudio Azevedo.


Segundo o secretário Cláudio Azevedo, a Sagrima apoiou o empresário Erivan Holanda e a Secretaria Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Sema) emitiu a licença ambiental para que o investidor desse continuidade ao empreendimento.


O empresário Erivan Holanda informou que a fábrica tem capacidade para produzir, diariamente, mil litros de cachaça de cana de açucar. O lançamento aconteceu no Sitio Vertentes, onde é feito todo o processo de fabricação da cachaça Vale do Riachão. Também estiveram presentes no evento, o prefeito de Sucupira do Riachão, Juvenal Leite, vereadores, secretários municipais, empreendedores locais e  líderes de entidades.


erivanclaudioazev0Atualmente, os municípios que mais produzem cachaça na região do Sertão, são Colinas, Pastos Bons, São Domingos do Azeitão, São João dos Patos, Sucupira do Norte e Sucupira do Riachão.

De acordo com o Estudo de Mercado da Cachaça do Sertão Maranhense, que faz parte das ações do Projeto Alambiques do Sertão Maranhense, desenvolvido em 2007, pelo Sebrae-MA, o estado possui cerca de 450 alambiques.


A região dos Sertões abriga 216 engenhos, que produzem 12 mil litros/cada. No entanto, a demanda de consumo dos municípios é estimada em 15,5 milhões de doses/ano. “Mais da metade da preferência de consumo da região é pela cachaça. A cerveja aparece em segundo lugar, com 28,42% da preferência”, apontam os estudos do Sebrae.  Apesar do otimismo dos números, o índice de informalidade no mercado da cachaça é preocupante. Segundo estudos recentes, cerca de 98% dos alambiques atuam na informalidade.


O desenvolvimento, a elevação da qualidade da produção e a comercialização da cachaça produzida no Maranhão foi pauta de recente encontro, que reuniu gestores da Sagrima, do Sebrae, Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), Banco do Nordeste e da Federação da Agricultura e Pecuária do Maranhão (Faema).


O objetivo da parceria entre as instituições é o de ter um enfoque empresarial e industrial da cachaça, contribuindo para o aumento da qualidade dos produtos e conquistar espaços para comercialização em estabelecimentos dentro e fora do estado.



Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca - Sagrima
Assessoria de Comunicação
Contatos: 98 3218-9729 / 3218-9734 / 9973 0066
Da redação
Quem viaja pelas estradas que cortam o Piauí conhece o problema de perto. É cada vez maior o número de animais nas pistas. Frequente também são os acidentes, muitos com vítimas fatais, que preocupa a Polícia Rodoviária Estadual (PRE).

animaisnapistaSegundo o comandante do Batalhão, tenente-coronel Sousa, o problema é crítico no Estado e é praticamente impossível de ser solucionado sem o apoio da sociedade. “É um problema presente em todo o Estado, é preciso que a população e principalmente os proprietários desses animais afastem eles das rodovias, pessoas já morreram por isso, vamos adotar medidas rígidas para solucionar esse problema nas estradas estaduais”, disse.

No mês passado, a PRE realizou uma audiência em José de Freitas com a presença da sociedade, prefeitura e Ministério Público. No encontro ficou firmado que os órgãos ficariam vigilantes ao problema. “Apresentamos o problema e todos que estavam lá mostraram interesse em resolver o mesmo, animais serão capturados e proprietários multados a autuados”, disse o tenente-coronel Sousa.


"Eles saem do mato, do nada, e é quase impossível desviar deles, foi assim comigo, quando bati o carro em uma vaca, ninguém se machucou, mas o carro ficou destruído, o dono do animal nunca apareceu", explica o motorista Agnelo Mendes, que sofreu o acidente em 2011 na BR-343, próximo a Amarante.

A ideia é criar uma parceria entre as polícias estadual e federal, além das prefeituras piauienses para retirar esses animais das vias públicas. Os trabalhos de correição das prefeituras vão tirar esses animais das estradas, o mesmo só será entregue se os proprietários pagarem uma multa e um termo de compromisso.


Piaui.pi
Luan Gás
Tem contabilidade
Planeta Baterias
Casa da Vóvo
Dr Kelmar - Ache Floriano
Tatiana Gás
Otica Visão - Ache Floriano
Planeta Baterias - Ache Floriano
Primeiro de Maio  - Ache Floriano
sdsdsdsds