Inúmeros veículos lotam o pátio do Detran (3ª Ciretran), Floriano-PI, devido a algumas irregularidades nas suas documentações. Entre os estão motos, carros de passeios e veículos de transportes de passageiros,  sendo que de acordo com o diretor do órgão, Francisco Alves, parte do material que deve agilizar na resolução de alguns problemas já chegou do Departamento Estadual que fica em Teresina.
detranflo

Na sede, área de Floriano, estava faltando lacres e Dual, e lotes desses materiais já estão no município, foi o que revelou o diretor que acrescentou, que as pessoas estão se manifestando e comparecendo ao órgão para regularizar suas situações.


 Para Alves o comparecimento se deve as inserções que estão sendo feitas pelo governo nos meios de comunicação da capital, mas que tem uma abrangência por todo o interior.




“O nosso chamado, o chamado do Governo do Estado e do Detran é para que as pessoas regularizem a documentação pessoal e dos seus veículos, e eles estão nos atendendo.  Há pouco tempo, tivemos uma notícia que o nosso Detran está muito bem em termos de organização e a gente quer mais, e vamos melhorar mais ainda, no entanto, temos recebido elogios quanto ao crescimento e melhorias que tem aparecido nesse órgão, graças ao trabalho da nossa equipe, e temos que trabalhar melhor e atender bem o nosso povo”, disse o diretor do Detran em Floriano, Francisco Alves.


Da redação
IMAGEM: piauinoticias.com
A Receita Federal do Brasil libera hoje, 09, às 9:00h, a consulta ao primeiro lote de declarações residuais do Imposto de Renda Pessoa Física 2011 que estavam na malha fina. Serão liberadas também declarações que estavam retidas referentes a 2010, 2009 e 2008. A consulta aos lotes estará disponível na página da
Receita Federal na internet ou pelo telefone 146. O dinheiro será depositado no banco no dia 16.



Do exercício de 2011, serão creditadas restituições para um total de 73.878 contribuintes, corrigidas em 8,58 %. De 2010, serão pagas restituições para 10.768 contribuintes, com correção de 18,73 %. Do exercício de 2009, os valores, atualizados em 27,19%, serão pagos a 5.578 pessoas. De 2008, as restituições serão destinadas a 3.533 contribuintes, já corrigidas em 39,26 %.



A Receita informou que a restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Declaração IRPF.



Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá ir a qualquer agência do Banco do Brasil (BB) ou ligar para a Central de Atendimento BB – que atende pelos telefones 4004-0001 (capitais), 08007290001 (demais localidades) e 080071290088 (deficientes auditivos) – para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.



Acesse Piauí
proprietariosdesmentemvendaMediante as publicações feitas na imprensa dando conta de uma suposta venda da Ilha do Caju no Delta do Rio Parnaíba para o empresário  mais rico do Brasil, Eike Batista, a James Frederick Clark S/A, empresa que gerencia a segunda maior ilha do Delta do Parnaíba cedeu entrevista falando sobre o assunto .

Segundo os diretores da James Frederick Clark S/A, a informação de venda da Ilha do Caju não passa de “pura especulação” e negaram categoricamente qualquer negociação neste sentido.


Os rumores que originaram o boato dão conta de uma suposta procuração no cartório do município de Araioses, no Estado do Maranhão, supostamente dada pelo empresário Eike Batista para a compra da ilha.


Tudo isso foi considerado inexistente pelos diretores da James Frederick Clark S/A, proprietários da Ilha do Caju. Uma apuração mostrou que a maioria dos diretores da empresa sequer está no Brasil ou tomou conhecimento do assunto e que seria necessaria a assinatura de todos os membros da diretoria para a venda da mesma, seja para quem for.


Pro Parnaíba
O Ministério Público Federal (MPF) denunciou em dezembro de 2011 ao Tribunal Reginal Federal da 1ª região, o prefeito de Coronel José Dias, José Alencar Pereira, e o dono da construtora Castanheira, Péricles Macário de Castro, por fraude em licitações. Dois procedimentos licitatórios foram fraudados no município, ambos visando à reforma e ampliação de escolas, com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental (Fundef).

De acordo com a denúncia, a fraude consistiu no fracionamento indevido das licitações e no uso de empresas de fachada, que sequer operavam no ramo da construção civil. O prefeito teria realizado os dois processos licitatórios na modalidade carta convite, um no valor de R$ 136.341,16 e o outro no valor de R$ 149.936,78, quando deveriam ter sido feitas no formato tomada de preços, que possui mais requisitos e exigências. A denúncia também aponta que três empresas foram inscritas apenas para simular a competitividade e que as duas licitações, iniciadas no mesmo dia, tiveram como vencedora a construtora Castanheira.

Segundo laudo pericial da Polícia Federal, a maior parte das escolas a serem reformadas estavam fechadas, sem rebocos e com dejetos de animais. O próprio prefeito admitiu que as obras não haviam sido concluídas e que apenas 60% do total da obra teriam sido atingidos.

Para o MPF, o empresário Péricles Macário, graças à cumplicidade do prefeito, conseguiu celebrar os contratos sem competir com outras firmas, já que elas não participaram efetivamente das licitações. “Os denunciados obtiveram vantagem ilícita e não completaram as obras”, ressaltou o procurador regional da República Luiz Francisco Fernandes de Souza.

José Alencar Pereira e Péricles Macário de Castro podem ser detidos e obrigados a pagar multa, se ficarem comprovadas as fraudes nas licitações. A denúncia aguarda o recebimento pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1). A representação ao Ministério Público foi feita por vereadores do município de Coronel José Dias.

O prefeito também é réu em três ações por improbidade administrativa na Justiça Federal.


GP1

Subcategorias

Planeta Baterias
Drogalider
Luan Gás
Tem contabilidade
sdsdsdsds