A visita de uma comissão de procuradores do Estado do Piauí, ao gabinete do deputado Gustavo Neiva (PSB), na manhã desta quinta-feira (06), foi assunto dos dois minutos do parlamentar na sessão plenária da Assembleia Legislativa.

gustavoniva1

De acordo com o parlamentar, os procuradores relataram que estão em situação precária de trabalho, onde eles precisam fazer cotasaté para comprar água para beber. 

Os procuradores disseram também que trazem cafezinho de casa e que a estrutura da Procuradoria, sem ter sequer papel para cópia de documentos. Não há veículos, combustível, as tomadas são pregadas com fita gomada, entre outros problemas.

Gustavo Neiva ressaltou o desempenho da Procuradoria, que tem trabalhado junto às ações onde Piauí tem logrado êxito, junto ao Supremo Tribunal Federal, no caso do empréstimo liberado junto à Caixa Econômica Federal, no caso de prestações de contas, junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCU), em cobranças de pendências Judiciais que arrecada muito recurso para o Governo do Estado.

“Esses Procuradores estão pedindo o mínimo, para trabalharem, que são as condições dignas de trabalho, para que eles possam desempenhar suas tarefas. Fiquei estarrecido, bastante envergonhado da situação descrita por eles. É deprimente a gente ver relatos como esse. Nos convidaram, para ver in-loco, a degradante situação a qual eles estão submetidos”, comentou.

Neiva sugeriu ao presidente da Casa, Themístocles Filho para que consiga uma audiência para os Procuradores, junto ao governador do Estado. “Eles estão com dificuldades em ter acesso ao governador, para reivindicar melhorias de trabalho”, salientou.

O deputado disse ainda que a situação se soma a todas as outras do estado do Piauí, a exemplo da saúde, educação, segurança pública, que estão mergulhados em um caos.

O presidente da Alepi, Themístocles Filho, informou ao deputado Gustavo Neiva que os procuradores estavam, naquele momento, no gabinete dele, à espera do presidente e o convidou para participar da reunião.

alepi

sdsdsdsds