O projeto que prevê a venda de imóveis inservíveis em Floriano-PI continua um dos assuntos muito comentado entre populares e lideranças dos mais variadores setores.

jamesss

Vários bens, que hoje estão se acabando com a ação do tempo e de vândalos, estavam para serem comercializados, mas devido muitos questionamentos por parte de algumas lideranças políticas o projeto foi retirado de pauta na Câmara de Vereadores.

“Foi enviado um requerimento ao Poder Legislativo solicitando a retirada do Projeto de Lei que previa a alienação de quatro imóveis do município, cuja recursos arrecadados com a venda desses imóveis seriam executados em obras importantes da nossa cidade, como a reestruturação do Mercado Central, a reconstrução do CAIC para o Centro Integrado de Ensino Florianense que seria a nossa primeira Escola de Tempo Integral para atender 1.200 alunos, teríamos a construção do Espaço do Camelô e mais a construção de um novo Cemitério, a obra de um Centro de Zoonoses, além da revitalização do nosso Centro Comercial”, explica James Rodrigues, da pasta do Governo Municipal quem como prefeito o Joel Rodrigues (PP).

Para o projeto ser aprovado, de acordo com James, seriam necessários os votos de vereadores da oposição e situação e, os de oposição se colocaram contrários.

James lembra ainda que o terreno da antiga Rodoviária, bairro Cancela, não serve de nada senão houver um investindo social.

“Entendemos que a oposição não por ser de oposição à cidade,” coloca o secretário James afirmando que essa a proposta foi apresentada em julho de 2018 ao Poder Legislaitvo e a informação que se tinha é que os vereadores que contestaram a ideia afirmaram que não votavam porque não tinha um projeto, mas todo um projeto foi estudado e entregue na Câmara, mas mesmo assim, alguns continuam a se oporem.

Pelo menos um empresário local procurou nessa tarde de quinta-feira, 21,  o Piauí Notícias para se manifestar quanto a polêmica em relação a alienação de bens que hoje estão abandonados.

Um dos espaços que estaria nessa questão é o antigo Terminal de Passageiros, bairro Cancela, que até ano passado estava servindo como ponto de usuários de drogas e ainda para esconder objetos roubados, mas como foram retiradas as paredes feitas na gestão anterior o que se tem de informações é que o local deixou de ser usado por desocupados.

A gestão anterior começou a construção de um espaço que seria para os ambulantes, mas a obra ficou pelo meio do caminho.

Da redação

O que se tem de informações é que não está havendo uma quantidade suficiente de combustíveis para abastecer os veículos que transportam os agentes de segurança da Penitenciária Gonçalo de Castro Lima que fica na comunidade Vereda Grande, zona rural de Floriano, bem como, em determinados situações os presos não estão comparecendo as audiências no Fórum da cidade pelo mesmo problema.

bomba

Outro denúncia feita ao Piauí Notícias e confirmada por pessoas ligadas ao órgão em segurança é que, apenas um transporte, tipo Van, está sendo usado para transportar os agentes da área central da cidade até o Presidio de Vereda, a cerca de 24 km da zona urbana.

Ainda de acordo com um fonte, o agentes estão viajando esse percurso, praticamente, amontoados uns sobre os outros.

O portal Piauí Notícias tentou uma comunicação com a direção do órgão que não quis se manifestar sobre assunto e, via telefone, orientou a reportagem que procure a SEJUS, em Teresina, para alguma manifestação.

O Piauí Noticias fez a seguinte indagação ao diretor do presídio advogado Luiz Ferreira.

-Pode nos falar sobre a falta de combustíveis nas viaturas e, que por isso, somente um carro está fazendo o transporte dos agentes que vão ao Presidio espremido num veículo tipo van, do Estado?

O diretor respondeu.

-Como essa é uma responsabilidade direta da Secretaria de Justiça e do governo do Estado, prefiro que você fale com o assessor de comunicação da SEJUS.

O portal conseguiu num número de assessor de comunicação da Secretaria de Justiça – SEJUS, em Teresina, mas as ligações telefônicas feitas pelo PN não se completaram.

 

Da redação

gustavotrasporteO deputado e líder da oposição da Assembleia Legislativa, Gustavo Neiva (PSB), nesta quinta-feira, 21, uma repercutiu entrevista concedida pela presidente do Conselho Estadual dos Secretários Municipais de Saúde, Leopoldina Cipriano, e pediu que o Governo repasse o pagamento para o transporte de pacientes em tratamento no Estado, Segundo o parlamentar, o serviço estava suspenso por uma dívida de R$ 800 mil reais.

“O transporte de pacientes que estão fazendo tratamento de hemodiálise e de câncer, por exemplo, está sendo prejudicado. Eu vi a entrevista da Dra. Leopoldina Cipriano falando que os transportes estão paralisados por falta de pagamento há quatro meses pelo Governo do Estado. Nesse termo de coofinanciamento, os municípios entram com 40% do valor e o Estado com 60%”, explicou o deputado.

Segundo Neiva, a empresa responsável transporta, diariamente, entre 700 e 800 pessoas para Teresina para fazerem esses tratamentos. Apesar de não ter solucionado o problema, a empresa teria retomado o serviço, nesta quarta-feira (20), ficando sem prestar o serviço na segunda e terça. “Temos que apelar para o que o Governo solucione o problema por completo porque eles voltaram a operar, mas com problemas. Logo eles voltarão a parar de realizar o serviço prejudicando as pessoas”, destacou o parlamentar durante o tempo destinado aos pequenos avisos.

Resposta do Governo

Pelo Governo, falou o deputado Frncisco Costa (PT). Durante o discurso de Neiva o deputado entrou em contato com o Governo e recebeu da Secretaria da Fazenda a informação de que o Governo já entrou em negociação com a empresa responsável pelo transporte  já está em andamento a regularização do pagamento e por consequência dos serviços. Segundo Francisco Costa o serviço é sim de extrema importância. 

 

Alepi

Uma nova oposição está se formando em nossa cidade... Sem viciados políticos no meio, externou numa mensagem a um dos colaboradores do Piauí Noticias o partidário Matheus Carvalho.

matheus

Ele disse que já há três partidos envolvidos no projeto, incluindo o PSL, partido do qual faz parte o presidente Jair Bolsonaro, do Brasil.

O partidário externou, “queremos um espaço no portal para falarmos um pouco das nossas ideias, do nosso ideal e desse projeto que está só começando em prol da nossa cidade”.

Uma visita ao PN deve ser feita pelo Matheus e por membros do seu grupo ainda nessa sexta-feira.

 

Da redação

Subcategorias