O senador reeleito Ciro Nogueira, pelo Piauí, está hoje em Floriano onde cumpre agenda.

senador

Ciro, que foi recepcionado pelo prefeito Joel Rodrigues que está acompanhado da esposa Márcia Rodrigues, está neste momento na entrega da reestruturação da Unidade Básica de Saúde (UBS), bairro Sambaiba Nova, onde estão secretários, vereadores, assesseres e ainda pessoas da comunidade beneficiada.

Outras duas ações estão contidas numa programação de inauguração que serão feitas pela Prefeitura de Floriano ainda nesta segunda, 17.

Hoje está programada a entrega de duas ambulâncias, quatro Vans sanitárias com capacidade para 12 pacientes cada e ainda com cadeiras elevatória para acesso de pessoas com deficiência.

Quem também estão no município participanções de ações da gestão são o médico Francisco Costa, deputado estadual eleito pelo Piauí,  e o Mainha.

vans

Da redação

Georgiano Neto (PSD), deputado estadual reeleito,  afirmou que o ideal é que haja um consenso em torno do nome para ocupar a presidência da Assembleia Legislativa do Piauí. Georgiano acredita que uma disputa acirrada traz “traumas” para o funcionamento da Casa e que apenas o governador Wellington Dias é capaz de conciliar, para que se chegue a um nome comum. 

gerofiano

O deputado guadalupense destacou que tanto os que defendem a permanência do nome de Themístocles Filho, atual presidente da Alepi, quanto os que apostam na mudança e escolheram Hélio Isaias como a melhor opção, têm legitimidade em fazê-lo. Contudo, diz que um consenso seria o ideal. Quanto ao apoio do PSD, ele diz que o partido ainda está avaliando e esperando “ser procurado” para decidir o melhor quadro.

Opinou o deputado, “não tenha dúvidas, acho que um colegiado pequeno de apenas 30 membros, o ideal é a gente não ter disputa, porque quando a gente tem a Casa perde. Se disserem que não vai ter nenhum trauma, nós estaríamos com discurso demagógico. Claro que a disputa faz parte da democracia, é saudável, mas em um colegiado muito pequeno, não tem jeito de não ter alguma sequela pós eleição” que acrescentou,  “estamos aguardando (O PSD) e esperamos ser procurados para poder fazer um juízo de valor e avaliar qual o melhor nome pra dirigir a Casa.

Georgioano crê que somente o governador, com sua habilidade, vai agir no tempo correto e pelo consenso. “No cenário que está hoje, só se constrói (um nome de consenso) com participação efetiva do governador”, avaliou.

SDR

As especulações continuam. obre a criação de uma secretaria ligada a área do Agronegócio, que possa acomodar o PT na nova gestão de Wellington Dias. A suposta secretaria iria dividir espaço ou mesmo ser repassada à direção do PSD, que hoje tem a indicação da SDR. Sobre a questão, Georgiano diz que o partido não tem interesse em dividir nenhum novo cargo, mas sim manter a SDR e que governador não comunicou nada ao partido em relação a criação da nova pasta. “Se existe proposta, ele não nos comunicou, mas de antemão o PSD não tem interesse nessa divisão”.

cidadeverde

A ponte de 343 metros de extensão que liga as cidades de Floriano-PI e Barão de Grajaú-MA está totalmente às escuras.

A mesma fica sobre Rio Parnaíba. O trecho de via que compreende a rodovia BR 230,  sem iluminação,  favorece a ação de criminosos.

A responsabilidade pela manutenção da parte elétrica é das Prefeituras dessas duas cidades citadas.

obras

 

Da redação

IMAGEM: arquivo

A empresa Citeluz Serviços de Iluminação Pública S/A, que pertence ao Grupo EDF, com sede em Paris, na França, e opera a iluminação pública para a Prefeitura de Teresina há aproximadamente 5 anos, já faturou o total de R$ 90 milhões do Poder Executivo Municipal em contratos sob suspeitas de direcionamento e investigados pelo Ministério Público.

A empresa já foi investigada em diversos estados em razão de irregularidades em licitações e mais uma vez o governo municipal lança edital de concorrência com indícios de favorecimento a Citeluz 

Vejam alguns fatos que chamam a atenção no novo edital da Prefeitura de Teresina:

  1. A) O novo edital lançado pela Prefeitura é praticamente igual ao anterior vencido pela Citeluz e que foi alvo da investigação pelo MP do Piaui.
  2. B) O edital de concorrência é semelhante aos demais contratos executados pela Citeluz em diversas capitais e municípios do país, além do formato restritivo que restringiu a competitividade do certame, apenas duas empresas foram homologadas no dia 06 de novembro.

C)Uma das exigências do edital é a necessidade de serviços de atendimento à população através de “Call Center”, quesito técnico semelhante ao edital nº 01/2011 da cidade de Fortaleza, no Ceará. 

  1. D) Outro item repetido foi a considerado absurdo pelo Ministério Público anteriormente foi a também exigência de certificado ISO 9000.
  2. E) O novo edital é utiliza a modalidade Tecnica e Preço, modalidade essa que não é recomendada para esse tipo de prestação de serviço por considerar critérios subjetivos que permitem que uma empresa ganhe a concorrência sem precisar oferecer o menor preço o que causa prejuízo ao município.

Os questionamentos foram feitos ao Secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Marco Antonio Ayres para saber se a Citeluz vai ganhar novamente. 

A Citeluz é alvo de investigações em outros estados pelas mesmas irregularidades em licitações: 

Ação Civil no Ceará - No Ceará, no ano de 2013, o Ministério Público ingressou com uma ação contra a Prefeitura de Fortaleza por ter constatado que o edital lançado para contratação de serviços de iluminação pública tinha vícios que favoreciam a empresa. Na ação o MP pediu a suspensão do processo licitatório até que o Município fizesse as modificações necessárias para garantir a legalidade do processo, sendo a segunda vez que o edital para gestão da iluminação pública de Fortaleza foi denunciado por direcionamento para a Citeluz – tendo denúncia similar ocorrido durante a gestão da prefeita Luizianne Lins (PT).

Condenação no Distrito Federal - No final de 2014 a Justiça do Distrito Federal condenou por improbidade administrativa, a ação civil pública foi ajuizada pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) em 2007, relativa a uma licitação de 2001. Segundo o processo, a Citéluz foi beneficiada na concorrência para executar um projeto de iluminação pública.

No entendimento do juiz substituto Mário Henrique Silveira de Almeida, que prolatou a sentença, houve um acordo para burlar a licitação. Com isso, a Citéluz recebeu pontuação alta nos critérios técnicos e teve acesso privilegiado a um software descrito como essencial ao projeto.

Bloqueio de Bens em Pernambuco - Em Pernambuco o Tribunal de Justiça decretou em 2010 o bloqueio dos bens da ex-prefeita de Olinda Luciana Santos (PCdoB), de mais seis pessoas que integraram a gestão municipal e da empresa Citéluz Serviços de Iluminação Urbana. O Ministério Público Estadual alegou “fortes indícios” de fraudes na licitação que escolheu a Citéluz para gerenciar e manter o parque de iluminação pública de Olinda, ao custo de R$ 7,3 milhões. Na ação, o MP apontou direcionamento na licitação para favorecer a empresa.

CPI no Amazonas - Em 2005 a Citéluz foi alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito aprovada por unanimidade pela Câmara Municipal de Manaus que constatou irregularidades no contrato celebrado entre a Prefeitura e a empresa. O relatório da comissão, elaborado pelo vereador Isaac Tayah (PHS), sugeriu a prisão do ministro e ex-prefeito de Manaus, Alfredo Nascimento (PL) e o indiciamento do ex-prefeitos Luiz Carijó (PFL) e Serafim Corrêa (PSB).

Investigação em São Paulo - Na cidade de São Paulo a Citeluz é investigada pelo Ministério Público por, supostamente, ter vencido a licitação na cidade” por meio de favorecimentos ilícitos”. O MP-SP questiona também a capacidade de empresa garantir bons serviços de iluminação.

Investigação no Rio Grande do Norte - A Citeluz está sendo investigada pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) na operação Cidade Luz, que investiga o desvio de R$ 22.030.046,06 da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos de Natal (Semsur).

 

Gazeta do Nordeste

sdsdsdsds