A advogada Geórgia Nunes, especialista em Direito Eleitoral, esteve em Floriano no final da última semana, divulgando o seu nome como pré-candidata à Presidência da Seccional do Piaui da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

georgia1

Acompanhada de um grande comitiva, Geórgia Nunes promoveu uma prestigiada reunião com advogados locais para falar de suas propostas à frente da entidade. A reunião aconteceu no restaurante de um Hotel de Floriano.

Com um discurso de oposição à atual gestão encabeçada pelo advogado Chico Lucas, Geórgia fez várias críticas à administração da OAB-PI, principalmente enfatizando que a classe advocatícia está abandonada, inclusive sendo vítima de ações institucionais que afetam os advogados. “Tivemos recentemente a aglomeração de diversas comarcas e a OAB-PI ficou inerte, isto prejudicou nossa classe. Esta falta de atitude tem se repetido em vários aspectos” disse Geórgia Nunes.

Com 15 anos no exercício da profissão, Geórgia já participou de outras gestões da OAB-PI e faz parte do grupo político interno liderado por advogados que já foram presidentes como Norberto Campelo, William Guimarães e Sigifroi Moreno.

Geórgia deverá confirmar a sua candidatura pela chapa denominada “Amor à Causa”. Existem ainda outros dois pré-candidatos divulgando seus nomes em outras chapas, são eles: Celso Barros Neto e Lucas Villa, sendo que este último recebeu o apoio do atual presidente Chico Lucas.

As eleições para renovação da Diretoria da OAB-PI acontecem em novembro. Para a sub- seccional de Floriano, dois candidatos se movimentam: Dra. Miriam e Dr. Cleber.

O papa Francisco expulsou da Igreja Católica outros dois bispos chilenos acusados de abuso sexual, informou neste sábado, 13, o Vaticano. Antes do anúncio, o pontífice recebeu o presidente chileno, Sebastián Piñera, em audiência privada.

francisco

Os religiosos expulsos foram os bispos Francisco José Cox Huneeis, arcebispo emérito de La Serena, e Marco Antonio Ordenes Fernández, arcebispo emérito de Iquique.

Trata-se da mais severa punição da Igreja Católica. Segundo comunicado da Santa Sé, a expulsão ocorreu "como resultado de atos manifestos de abuso".

A decisão, tomada pelo papa na última quinta-feira (11), não admite recurso. Os dois foram substituídos por administradores apostólicos interinos.

Em 21 de setembro, o papa tinha aceitado a demissão de outros dois bispos do Chile: dom Carlos Eduardo Pellegrin Barrera, 60, que atuava em San Bartlomé de Chillan, e dom Cristián Enrique Contreras Molina, da diocese de San Felipe

Nesta sexta (12), o pontífice aceitou o pedido de demissão do cardeal americano Donald Wuerl de seu cargo de arcebispo de Washington, após ele ter sido acusado de acobertar padres pedófilos.

 

 folhapress

Saiba quais foram as lideranças mais bem votadas em Nazaré do Piauí, cidade que vem sendo administrada pelo Nonato de Abílio que e um prefeito de primeiro mandato.

O governador petista Wellington Dias, já declarado reeleito, foi o primeiro colocado com 3.100 votos entre os postulantes ao Palácio de Karnak ,ou seja, ele obteve 74,23% dos votos válidos.

Já para o Senado o deputado federal Marcelo Castro teve 3.036 votos o que corresponde a 41,39%, números que ajudaram na sua vitória.

Ciro Nogueira que foi o outro senador reeleito teve, em Nazaré do Piauí, 2.516 votos ou 34,30% dos votos válidos.
Quando ao Câmara Federal os três primeiros colocados foram: Silas Freire com 1.218 votos (27,95%) que não conseguiu se eleger; Margarete Coelho com 723 (16,59%) e Flavio Nogueira com 361 votos (8,28%), ambos eleitos.

Em relação a deputado estadual os mais em votados foram Dr. Francisco Costa com 1.838 votos (40,31%); Ziza Carvalho com 329 (7,21%); e Lucy teve 258 votos (5,66%).

Confira nos quadros a baixo mais números:

GOVERNADOR

 SENADOR

 FEDERAL

ESTADUAL

 

 

No 1º programa eleitoral do 2º turno, nesta 6ª feira (11.out.2018), o candidato a presidente Fernando Haddad (PT) disse que Jair Bolsonaro (PSL) incita a violência. O petista ainda criticou atos de violência teriam sido cometidos por eleitores do militar nos últimos dias.

hadadd

O programa de Haddad começa da mesma forma como foram os programas de Geraldo Alckmin (PSDB): uma apresentadora negra com discurso firme faz 1 tipo de alerta ao eleitor. Foram 1min25s de propaganda contra o militar.

“Uma onda de violência tomou conta do Brasil. Nos últimos dias, multiplicaram-se os ataque e até assassinatos motivados pelo ódio de alguns seguidores do candidato Jair Bolsonaro (PSL)”, diz a apresentadora.

Ela cita o assassinato do mestre de capoeira Moa do Katendê na última 2ª feira (8.out.2018), em Salvador. E ainda, o caso da jovem de 19 anos que disse ter sido agredida por 3 homens e marcada com 1 canivete. Ela usava uma camiseta com os dizeres “Ele Não”.

Em seguida, aparece 1 vídeo de Bolsonaro em que o candidato do PSL simula uma metralhadora com 1 tripé e diz: “vamos fuzilar a petralhada do Acre”.

“Este é o Brasil de Bolsonaro. Se a violência já chegou neste nível, imagine se ele fosse presidente”, diz a apresentadora.

Em outro trecho, Haddad também fez crítica à campanha de Bolsonaro por meio do WhatsApp.

“Nossa luta é pela democracia”, disse. “Contra os ataques e as mentiras pelo WhatsApp prefiro continuar jogando limpo com você, falando olho no olho”, afirmou.

Em seguida, o programa focou em mostrar o perfil de Haddad, sua formação e trajetória na vida pública como ex-prefeito e ex-ministro da Educação.

“Eu tenho fé que juntos vamos vencer as injustiças. Queremos 1 Brasil de paz para todas as famílias e paz se constrói garantindo direitos. Direito a 3 refeições por dia, a emprego, salário justo e educação para todos”, diz Haddad.

AUSÊNCIA DE LULA
Com a estratégia de se distanciar da ideia de que Haddad será 1 representante de Lula, o programa mostra ex-presidente Lula em apenas 1 único momento.

No trecho, o petista elogia atuação de Haddad como ministro da Educação em seu governo: “Em 500 anos de Brasil nós nunca tivemos alguém da capacidade do Haddad pra fazer o que foi feito pela educação nesse país”.

ELEITORES DE ADVERSÁRIOS
Em trecho, Haddad ainda fala diretamente a eleitores de outros candidatos a presidente no 1º turno. O petista defendeu a ideia de que serão “todos contra”.

“Mesmo que você tenha votado em outro candidato no 1º turno eu quero conversar com você. Essa campanha não é de 1 partido é de todos que querem mudar pra melhor o nosso país”, disse. “Vamos nos unir, a hora é agora. Quero contar com todos que são a favor da democracia e dos direitos do povo”, afirmou.

PROPOSTAS
Em ritmo de samba, Fernando Haddad também usa o programa eleitoral para apresentar suas propostas.

O candidato do PT se comprometeu a implementar o programa Meu Emprego, que visa gerar empregos por meio da retomada das obras paradas do governo.

Também se comprometeu a aumentar o salário mínimo e em investir em educação.

msn

sdsdsdsds