Pela terceira vez, em cerca de noventa dias, uma empresa no centro comercial de Floriano, à Rua Gabriel Zurar, vem sendo invadida, possivelmente pelo mesmo criminoso.

chagas

A vítima é o Açougue Médio Parnaíba do empreendedor Chagas que disse que em nenhum desses crimes deu queixa na polícia por acreditar que a denúncia não vai levar a nenhum resultado positivo.

açougue

“Um colega nosso empresário vinha sendo vítima, por arrombamento. Um criminoso, pela madrugada, estava entrando na empresa e deixando prejuízos até que esse empresário colocou dois seguranças dentro da loja, o criminoso foi flagrado durante uma madrugada dentro do estabelecimento, foi pego, amarrado e entregue as autoridades e, em menos de 15 dias ele estava nas ruas de novo”, contou o empreendedor Chagas que está indignado e citando como exemplo esse caso, em relação a acreditar que a maioria das prisões não dão em nada.

O suspeito, possivelmente um homem identificado por Fred, para chegar até ao Mercadinho do Chagas escalou um poste de energia, caminhou cerca de 80 metros em cima do telhado, passando por outras empresas até descer no açougue. Ele quebrou o forro para acesso ter acesso as dependências do estabelecimento . Do local, o criminoso levou dinheiro e produtos.

“As imagens, de uma empresa ao lado mostram o rapaz descendo do poste num trecho da Rua Assad Kalume com os produtos numa sacola às 02:01h da madrugada de domingo, 13, para a segunda-feira”, narra o Chagas afirmando que é grande a revolta, que fica um trauma em ver a situação, mas que não pode fazer nada e disse mais, que vai continuar sem prestar queixa na Polícia Civil por acreditar que será uma ação em vão.

Perguntado sobre a possibilidade de colocar um sistema de câmeras no local o Chagas respondeu, “para que? Para eu assistir o cara me roubando e eu não puder fazer nada. É melhor eu não assistir esse filme”.

 

Da redação

 

drogaaA Polícia Civil do Maranhão apreendeu cerca de 300 kg de maconha prensada no município de Raposa, na Região Metropolitana de São Luís, na manhã desta terça-feira, 15. A droga estava em posse de Paulo Clemilton Silva Lima, de 46 anos, conhecido como “Cidinho”, que foi preso em flagrante.

De acordo com a polícia, a droga foi localizada por volta das 6h da manhã em uma chácara. Após a prisão do suspeito, a polícia descobriu que ele possui um mandado de prisão por tráfico de drogas. Em seguida ele foi encaminhado para a sede da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (SENARC), no Bairro de Fátima em São Luís.

 

 

 

 

G1-MA

aretaNa tarde desta terça-feira, 15, o delegado Francisco Baretta, coordenador da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), informou que a mulher encontrada morta na avenida Maranhão com sinais de atropelamento e perfurações de arma branca era Areta Dantas Claro, de 32 anos. A vítima residia no Bairro Saci, zona Sul de Teresina, e era cabeleireira.

Bareta afirmou que a polícia ainda está investigando os últimos passos da mulher e que está trabalhando com crime de homicídio. Segundo o delegado, nenhum suspeito foi identificado até o momento. “Já identificamos os elementos essenciais, que são muito importantes para a investigação e agora estamos investigando como foram os últimos passos dela”, disse.

O delegado disse também que enviou o caso para a delegada Luana Alves, coordenadora do Núcleo de Feminicídio da Polícia Civil do Piauí. “A polícia trabalha com suspeita de homicídio, mas todos os crimes violentos cometidos contra a mulher têm que ser enviados ao Núcleo de Feminicídio”, informou o coordenador.

O corpo de Areta Claro foi encontrado hoje (15) por volta das 4h, na Avenida Maranhão, na faixa sentido Centro-Sul, chegando na Ponte Nova, no bairro Tabuleta (a cerca de 200m da ponte). As informações iniciais são de que ela teria sido arrastada por uns 10 metros até um campo de futebol.

A Perícia Criminal informou que a vítima foi morta com umas 20 perfurações, tinha marcas de frenagem no corpo e que parte do couro cabeludo foi arrancado por causa do atropelamento. O Instituto de Medicina Legal (IML) fez o recolhimento do corpo por volta das 7:30h.

 

cv

Foto: redes sociais

brunoFoi preso nessa segunda-feira, 14, em Floriano, um foragido da Colônia Agrícola Major César identificado como José Hilton Ferreira, de 30 anos de idade, (foto) vulgo Zezinho Pescador.

Segundo o Delegado Bruno, uma equipe da Polícia Civil realizava diligência quando encontraram o acusado. “Foi verificado que o suspeito possuía um mandado de prisão em aberto. Assim, ele foi encaminhado para a Delegacia [de Floriano]”, relata.

José Hilton Ferreira será encaminhado para a penitenciária Vereda Grande na tarde de hoje, 15. “A partir do momento que ele fugiu, foi expedido um mandado de prisão, já regredindo nesse cumprimento da pena. Então nesse caso, ele vai ficar em Vereda Grande porque se tratar de regime fechado”, esclarece o delegado.

Mais duas prisões

Na tarde de hoje (15), o coronel Viana, de Picos, divulgou mais duas prisões de foragidos da penitenciária Major César. Foram presos Francimilson de Lima Evangelista e Deusimar Patriarca de Jesus. Eles foram conduzidos para a penitenciária José de Deus Barros, em Picos.

 

viagora

Foto: divulgação Polícia Civil

Planeta Baterias
Tem contabilidade
Casa da Vóvo
Luan Gás
sdsdsdsds