Boletim médico do Hospital Albert Einstein informa que Jair Bolsonaro segue “sem sinais de infecção” e confirma que o candidato à Presidência pelo PSL passará por nova cirurgia posteriormente. O comunicado, divulgado na manhã desta segunda-feira (10), diz que a operação será feita para “reconstruir o trânsito intestinal e retirar a bolsa de colostomia”.

bolsonaro

O presidenciável está internado desde sexta-feira (7) no hospital na Zona Sul de São Paulo se recuperando de uma facada levada durante ato de campanha no Centro de Juiz de Fora (MG), na tarde de quinta (6).

A realização da operação, considerada de grande porte, já estava prevista para depois que o candidato tiver alta. Segundo médicos ouvidos pela reportagem, a cirurgia só deve acontecer daqui a dois meses. Nesse meio tempo, Bolsonaro seguirá com a bolsa externa ligada à barriga.

O boletim médico afirma que, passados quatro dias após o ferimento, o estado do candidato “ainda é grave e permanece em terapia intensiva”.

“O paciente permanece ainda com sonda gástrica aberta e em íleo paralítico (paralisia intestinal), que ocorre habitualmente depois de grandes cirurgias e traumas abdominais. Ontem, havia uma movimentação intestinal ainda incipiente e que persiste do mesmo modo hoje”, acrescenta o documento, assinado pelos médicos Antônio Luiz Macedo, cirurgião; Leandro Echenique, clínico e cardiologista; e Miguel Cendoroglo, diretor superintendente do hospital.

O comunicado acrescenta que Bolsonaro permanece “recebendo o suporte clínico, cuidado de fisioterapia respiratória e motora, e alimentação exclusivamente parenteral (endovenosa)”.

No último boletim, divulgado no fim da tarde de domingo, foi informado que o candidato tinha “leve anemia, em decorrência do sangramento inicial”.

Na tarde de sábado (8), Flávio Bolsonaro, um dos filhos do presidenciável, postou nas redes sociais uma foto do pai em uma poltrona na UTI. Na imagem, ele aparece fazendo sinal de armas com as mãos.

Questionado na porta do hospital sobre o gesto, outro filho do candidato, Eduardo Bolsonaro, disse que o sinal já é uma marca registrada do pai devido à sua posição contra o desarmamento. Eduardo disse também que não vê nada de prejudicial no gesto ou algo que possa gerar violência.

Segundo a cúpula do Einstein, os principais riscos que serão monitorados são pneumonia (pois o candidato ficou muito tempo em choque e perdeu cerca de 2 litros de sangue) e infecção (por causa do vazamento de massa fecal na cavidade abdominal).

A previsão de internação é de sete a dez dias. A retomada das atividades só deve ocorrer após 20 dias.

Bolsonaro estava internado na Santa Casa de Juiz de Fora, em Minas Gerais, onde passou por uma cirurgia após o ataque que sofreu (entenda a operação ao final da reportagem).

A transferência foi feita via aérea, em um avião UTI, na manhã de sexta, até Congonhas. De lá, o candidato foi levado pelo Helicóptero Águia, da Polícia Militar paulista, até o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual e vizinha do hospital. Uma ambulância do próprio Einstein o levou do palácio ao centro médico.

 Fonte: G1

O Wagner Domingues Costa (Mr. Catra), 49 anos, que era cantor e compositor morreu ness domingo (9), por volta das 15h20, no Hospital do Coração (HCor), em São Paulo. Segundo o hospital, ele foi vítima de falência múltipla de órgãos causada por um câncer gástrico diagnosticado no início de 2017. Catra estava morando em São Paulo e fazia sessões semanais de quimioterapia. Ele deixou três mulheres, 32 filhos e quatro netos.

catra

A assessoria de imprensa do cantor divulgou nota sobre sua morte: "É com enorme pesar que comunicamos o falecimento do amigo e cliente Wagner Domingues Costa, o Mr Catra, que nos deixou na tarde deste domingo, 9, em decorrência de um câncer gástrico. O cantor e compositor estava internado no hospital do Coração (HCor), em São Paulo, e já vinha lutando contra a doença".

A informação foi dada à família pelo cirurgião oncológico Dr. Ricardo Motta, por volta das 15h20. Neste momento de sofrimento, agradecemos o carinho, cuidado e compreensão dos amigos da imprensa e pedimos, gentilmente, para que respeitem o momento de tristeza da família", diz a mensagem.

Formado em Direito, Catra preferiu a carreira musical à jurídica. Lançou em 1994 seu primeiro disco, O Bonde dos Justos, no qual fez sucesso a canção Vida na Cadeia. No início dos anos 2000 lançou funks parodiando músicas já conhecidas - a canção de maior sucesso foi Adultério, paródia do hit dos anos 80 Tédio, da banda Biquíni Cavadão. Desde então, Catra acentuou o discurso sexual e apelativo nas letras de suas canções.

Catra teve o diagnóstico de câncer no estómago em 2017. Ele disse então que iria parar de fumar e de beber a partir daquele momento, às vèsperas de começar a realizar suas sessões de quimioterapia.

 

msn

Na noite desta sexta-feira (07) foi realizado o Desfile Cívico em comemoração ao Dia da Independência Nacional, que em 2018 comemora 196 anos.

DESFILE6

Na ocasião se fizeram presentes o prefeito Joel Rodrigues, o vice-prefeito Antônio Reis, o presidente do Poder Legislativo, Maurício Bezerra, secretários, vereadores e autoridades civis e militares. O evento ocorreu na avenida Frei Antônio Curcio e recebeu um expressivo público.

desfile0

 Com abertura da Banda de Música do Município, passaram pela avenida diversas instituições, entre elas as Polícias Militar e Rodoviária Federal, APAE, Corpo de Bombeiros, Lojas Maçônicas, Escoteiros, entre outras. Organizado pela Secretaria de Educação, os alunos do sexto ao nono ano de 14 escolas da Rede Municipal de Ensino também levaram uma bonita apresentação ao Desfile Cívico.

 DESFILE

 O prefeito Joel Rodrigues expressou sua alegria em ver a avenida Frei Antônio Cúrcio tomada pela população que foi assistir aos desfiles, e aproveitou para parabenizar o trabalho realizado pela Secretaria de Educação e por todos os que desfilaram.

DESFILE1

DESFILE2

DESFILE4

DESFILE5

Membros da direção da Banda Peleja, com sede no bairro Irapuá II, se reuniram na noite dessa quinta-feira, 06 de setembro.

pleja

Entre outras pessoas estavam na ocasião o casal Tony e Tânia Cruz e filhos (anfitriões), Ariomar Moreira e a esposa Cristina, Zé Francisco e outros integrantes.

Foi um momento de entretenimento com a execução de algumas músicas e, já se cogita um próximo encontro com todos os seus integrantes.

Além da bateria da Peleja um dos seus membros estava tocando violão. O encontro chegou a entrar na madrugada de hoje.

 

Da redação

sdsdsdsds