vascO Vasco chegou na noite desta quinta-feira à décima vitória em 13 jogos na temporada e saiu na frente na briga pela classificação à quarta fase da Copa do Brasil, apesar de o cenário não ter sido o ideal. Ainda invicto, o time do técnico Alberto Valentim recebeu o Avaí em São Januário e venceu por 3 a 2, em jogo válido pela rodada de ida da terceira fase.


Depois de sair atrás no placar, a equipe carioca conseguiu a virada e chegou a abrir 3 a 1, mas o time catarinense diminuiu nos minutos finais. O último gol adversário bastou para causar reações exaltadas na torcida vascaína.

Ao fim do jogo, uma parte dela aplaudiu, enquanto outra parte vaiou e entoou ofensas a Alberto Valentim. A partida de volta está marcada para o dia 4 de abril, na Ressacada.

Como gols marcados fora de casa não contam com critério de desempate, o Vasco jogará pelo empate em Florianópolis, enquanto o Avaí precisará vencer por dois gols de diferença para passar direto ou por 1 a 0 para levar a decisão aos pênaltis.

HOMENAGEM A EURICO
Antes da partida, foram prestadas algumas homenagens ao ex-presidente vascaíno Eurico Miranda, que morreu na última terça-feira. Imagens do emblemático dirigente foram transmitidas no telão do estádio após um foguetório, ato bastante incentivado por ele em suas gestões. Além disso, o time jogou com o terceiro uniforme, todo preto, estampado com o nome do ex-mandatário.

Em campo, o jogo começou equilibrado, mas com o Avaí um pouco mais ligado quando tinha a bola nos pés, apostando em investidas pela esquerda com Pedro Castro e Daniel Amorim. Foi dos pés de Pedro, inclusive, que saiu o primeiro gol da partida, quando ele aproveitou o rebote após um cabeceio de Getúlio na trave, aos dez minutos.

SENTIU O GOL
O Vasco não reagiu bem ao gol nos primeiros momentos. Aos poucos, começou a ocupar o campo de ataque, ainda que tivesse dificuldades em articular boas jogadas. Com Thiago Galhardo apagado, as tentativas ocorriam sem sucesso pelos lados do campo.

A partir da segunda metade do primeiro tempo, o cenário melhorou para o lado vascaíno e o gol foi amadurecendo. Aos 32, em rara aparição, Galhardo tocou para Pikachu acertar a trave. Dois minutos depois, aos 34, Danilo Barcelos cobrou falta de longe e contou com um desvio no meio do caminho antes de ver a bola passar a linha do gol.

VITÓRIA, MAS VAIAS
Mesmo após ter conseguido o empate, o técnico Alberto Valentim resolveu deixar o time mais ofensivo e voltou para o segundo tempo com o meia Bruno César no lugar do volante Raul e com Rossi no lugar de Marrony no ataque. As mudanças deram resultado. Aos 11 minutos, Danilo Barcelos cruzou da esquerda e Rossi fez o gol da virada, de cabeça.

O Avaí deu poucos sinais de reação após o gol sofrido e logo viu o adversário ampliar. O terceiro gol vascaíno saiu aos 28 minutos. No lance, Galhardo tentou uma primeira vez após cruzamento de Pikachu e parou na trave, mas ele mesmo aproveitou o rebote e colocou para dentro. Aos 39, o Avaí diminuiu com a perna André Moritz, após passe de João Paulo.


Depois disso, a torcida começou a vaiar e a xingar o técnico Alberto Valentim, que tinha feito substituições, após a virada por 3 a 1, para poupar jogadores.A torcida entendeu que o time recuou e sofreu o segundo gol, além de animar o visitante a tentar o empate. No final, o placar não mudou.

 

futebolinterior