pedroA notícia que torcedor tricolor nenhum queria ouvir: Pedro terá de operar o joelho direito e está fora da temporada. O jogador sofreu uma lesão no local na partida contra o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro, e tentou realizar um tratamento conservador. Mas, após novos exames, a necessidade de cirurgia foi confirmada. A informação foi divulgada inicialmente pelo UOL e confirmada pelo LANCE!.

Em entrevista coletiva no CT Pedro Antonio, o diretor executivo de futebol Paulo Angioni explicou melhor a situação do atacante e aproveitou para falar sobre outros assuntos diversos.

- Estou aqui em uma situação extremamente ingrata. Todas as vezes que se tem de falar de algo dolorido se sofre. É para comunicar o Pedro, que vive uma situação de paciente. Há necessidade de cirurgia. É um jovem promissor, mas a vida reserva essas situações. Não sou a pessoa indicada para tratar da questão clínica, mas tivemos a baixa do coordenador médico do clube, o Douglas Santos, em virtude da emergência de uma outra cirurgia - disse.

O Fluminense vive um drama sem seu centroavante titular. Em quatro jogos, os atacantes tiveram muita dificuldade para encontrar o caminho do gol e apenas Luciano, no duelo contra o Atlético-PR, conseguiu marcar. Angioni descartou a contratação de um novo jogador para a posição.

- Não, nenhuma chance. Quando identificamos a chance de perder o Pedro em negociação, o departamento de inteligência monitorou diversas situações viáveis no marcado. Trouxemos o Kayke. Então, não há chance de repor de novo. No momento não cabe - disse, falando ainda sobre a possibilidade do jogador deixar o clube quando retornar da lesão.

- Não há chance de ele, após a cirurgia, não voltar ao nível que ele tinha. Vamos dar força a ele e, ao voltar a jogar, certamente renderá bem e, teoricamente, poderá despertar novos interesses de outros clubes - completou.

Veja outros trechos da coletiva:

DESCONTENTAMENTO DOS JOGADORES COM O VOO FRETADO

É difícil para eu criar desmentidos. Lamentavelmente, vocês são dirigidos pelas fontes. Por mais que apurem e confiem, as fontes às vezes não falam a verdade. Eu desconheço qualquer voo para Quito com escala no Panamá. Os voos que a gente tem são escalas em Bogotá e Lima. Esse voos acarretariam um desgaste imenso à delegação. A direção fez um entendimento que valeria a pena fazer o fretamento. Um voo de carreira levaria 22h, do Rio-Quito-Chapecó. No fretamento, reduz para 12h. É incompreensível para mim o jogador não querer esse voo fretado. E, além disso, não acredito que os jogadores iriam entender que o valor do voo iria resolver a questão salarial. Peço desculpas a pessoa que fez a matéria, que eu respeito. É apenas uma racionalidade que estou colocando.

MÉDICO QUE IRÁ FAZER A CIRURGIA

- Não há nenhum constrangimento, afinal, os procedimentos foram feitos de forma direta e transparente. Todo o apoio será dado no momento certo que ele precisar. O jogador tem o direito de escolher qual médico irá operá-lo, mas não está decidido. Não tenho a informação se ele já decidiu. Caso queira que seja alguém de fora do Fluminense, vamos acatar normalmente.

CONSTRANGIMENTO POR FALAR SOZINHO NA COLETIVA

- Não, de maneira alguma. Eu assumi um cargo no Fluminense e estou preparado para tal. Estou aqui para dar explicações. Não há constrangimento algum da minha parte.

DIFICULDADES FINANCEIRAS DO FLU

  • Não tenha dúvida que isso é uma dificuldade na administração do futebol. Convivemos com isso de uma forma de aprendizado. Estamos tentando lidar da melhor forma possível. Quando vim para o Fluminense eu já sabia das dificuldades. Isso será solucionado em um curto espaço de tempo.

 

Lance

Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C

sdsdsdsds