Por conta das eleições gerais que aconteceu por todo o Brasil neste domingo, a 28ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A foi dividida em vários dias.Até por conta disso, Botafogo e Vasco fazem um clássico carioca, no Estádio Nilton Santos, às 21h, nessa terça-feira. O confronto promete ser bastante disputado, já que ambos os times estão pressionados.

O Botafogo é o 12º colocado no Campeonato Brasileiro, com 33 pontos, três a mais que o Vasco, 17º classificado, o primeiro time dentro da zona de rebaixamento.Além disso, o duelo irá marcar o encontro dos 'velhos conhecidos' treinadores: Zé Ricardo e Alberto Valentim.

BOTAFOGO PRECISA REAGIR

Para a partida dessa terça-feira, o técnico Zé Ricardo vai contar com o retorno do atacante Erik, que não enfrentou o Bahia por não estar inscrito pelo clube na Sul-Americana. Ele reaparece no lugar de Rodrigo Pimpão, que fica como opção no banco. De qualquer forma, segundo o treinador, nem mesmo uma vitória no clássico vai trazer tranquilidade no clube.

"Tranquilo não tem nada, nem para a gente nem para o Vasco. Estado de alerta maior possível nessa reta final, nosso objetivo principal é afastar da zona perigosa. Tem que ser nesse sentido. Acho que todos estão conscientes do que precisam fazer em campo. A gente espera que a nossa torcida nos empurre também, como falei no início da nossa coletiva, acredito que a gente esteja em evolução", disse o comandante.

VASCO TEM MUDANÇAS

Na luta para sair da zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o Vasco não poderá contar com o goleiro Martín Silva em seus dois próximos jogos pela competição. O jogador foi convocado para defender a seleção do Uruguai nos amistosos contra Coreia do Sul e Japão, ambos na Ásia, e com isso se tornou desfalque confirmado na equipe comandada pelo técnico Alberto Valentim.

Substituto do titular, Fernando Miguel está confiante de que poderá ocupar o lugar do atleta uruguaio com sucesso já a partir desta terça-feira. Além disso, o zagueiro Leandro Castán, que cumpre suspensão após ter sido expulso contra o Paraná. Oswaldo Henríquez deve ganhar a chance na vaga. No meio-campo uma dúvida de ordem tática, com Thiago Galhardo e Andrey disputando posição. De qualquer forma, comandante do Vasco disse que procurou dar tranquilidade a equipe durante essa semana de treinamento.

"Procurei passar o máximo de tranquilidade para os atletas nesses dias. O que quero é que minha equipe jogue tranquila e com muita atenção daqui para frente, pois serão 11 finais até o término do Brasileiro. É preciso tranquilidade para colocarmos em campo tudo que temos feito de bom nos treinamentos. Se conseguirmos essa vitória, subiremos para o 12º lugar e passaremos o próprio Botafogo. É um jogo decisivo. As duas equipes precisam da vitória", analisou o comandante sobre o jogo desta terça-feira.

 

futebolinterior

selbraA Confederação Brasileira de Futebol (CBF) confirmou nesta terça-feira um dos seus adversários para a última data-Fifa de 2018. O Uruguai será o rival da Seleção Brasileira no próximo dia 16 de novembro, às 16h (de Brasília), no Emirates Staduim, casa do Arsenal, em Londres, na Inglaterra.

Além desse duelo, a expectativa é de que ocorra mais um amistoso no dia 20 de novembro, porém ainda não há um adversário confirmado. O desejo da comissão técnica e da CBF é de que esse adversário fosse de origem europeia, já que Tite gostaria de realizar alguns testes de níveis mais elevados antes do término da temporada.

“Como planejamos desde o início do novo ciclo, chegamos a uma reta final no período de observações, do ciclo a curto prazo. Acredito que após enfrentar a Argentina, um amistoso com o Uruguai está dentro da nossa ideia de observação e preparação. São dois clássicos sul-americanos com um nível de enfrentamento muito alto”, avaliou Edu Gaspar.

Apesar do desejo, a escolha de um adversário europeu para a segunda partida deste período tem sido dificultada pelo fato da disputa da Liga das Nações, torneio entre as seleções do Velho Continente disputado durante a data Fifa. Outro problema é a proximidade com a data do duelo, previsto para daqui seis semanas.

Antes destes confrontos, o Brasil enfrentará a Arábia Saudita e a Argentina em dois amistosos marcados para a o país Árabe. O primeiro dos confrontos será contra o time da casa, às 14h45 (de Brasília), no estádio King Saud University, no próximo dia 12.

 

gazetaesportiva

Foto: Lucas Figueiredo/CB

fluO Fluminense encontrou o adversário ideal para se reabilitar no Campeonato Brasileiro. Batido pelo Grêmio em seu compromisso anterior, o time carioca não encontrou qualquer resistência nesta segunda-feira para golear o lanterna Paraná por 4 a 0, no duelo válido pela 28ª rodada, ascendendo na tabela.
Ainda que distante nove pontos do G6, a zona de classificação à Copa Libertadores, o Fluminense ganhou três posições e agora é o oitavo colocado, com 37. Já o Paraná, que não vence desde a 14ª rodada, é o último colocado com 17 pontos, a 13 do primeiro clube fora da degola - nesse caso, a vantagem do time carioca é de sete pontos.
Com apenas 26 gols marcados nos 27 compromissos anteriores, o Fluminense aproveitou a fragilidade do Paraná para marcar quatro vezes, sendo duas vezes com o volante Jadson. E pôde aproveitar o segundo tempo para dar uma chance a Marquinhos Calazans, que não entrava em campo há mais de um ano.

ENVOLVEU!
A primeira ação ofensiva do jogo causou uma expectativa enganosa sobre o que seria a partida. Logo no minuto inicial, Ayrton Lucas perdeu bola na intermediária e o Paraná atacou com perigo. Só que ficou nisso, com o time visitante pouco aparecendo no ataque na primeira etapa no Maracanã.
Só que o Fluminense não fazia muito melhor. Marcos Júnior tentava realizar a função de Sornoza, convocado para a seleção do Equador, na organização das jogadas. Mas o time era pouco criativo e quase não ameaçava o retrancado adversário, mesmo permanecendo no campo de ataque e tendo o controle da posse de bola.
Mas bastou uma boa jogada e uma finalização precisa para o Fluminense abrir o placar. Aos 34 minutos, Marcos Júnior aproveitou corte de René e deu ótimo passe para Jadson, que bateu de chapa, colocando o time carioca em vantagem.

O segundo gol do Fluminense saiu logo depois. Aos 40, Everaldo passou para Richard, que chutou de fora da área. A bola desviou em René Santos e impediu a defesa do goleiro Richard. Esse foi o segundo gol do volante nos últimos dois jogos do time carioca.

VIROU GOLEADA
E com total domínio da partida, o time quase marcou mais duas vezes antes do intervalo, em jogadas aéreas concluídas por Luciano e Digão, que deram muito trabalho ao goleiro do Paraná. Mas não demoraria a sair o terceiro gol do Fluminense. Aos dois minutos, Everaldo cruzou rasteiro para Jadson, que finalizou. A bola bateu na trave antes de entrar.

Estava tão fácil que o Fluminense tirou o pé. O técnico Marcelo Oliveira aproveitou o triunfo garantido para sacar o zagueiro Ibañez, pendurado com dois cartões amarelos, e promover a entrada de Paulo Ricardo, que fez a sua estreia pelo time.
E o treinador também deu ritmo a outros dois jogadores. Sem atuar desde agosto de 2017, por causa de duas cirurgias, Calazans entrou na etapa final. E também colocou em campo Danielzinho, que voltou ao Fluminense em agosto, mas só havia entrado em campo uma vez.
Assim, mesmo atuando em ritmo de treino, o time carioca marcou o seu quarto gol. Aos 39 minutos, Luciano recebeu na área, dominou a bola com coxa e girou batendo, para fechar a fácil goleada do Fluminense.

PRÓXIMOS JOGOS
O Fluminense voltará a atuar pelo Brasileirão no sábado, quando fará clássico com o Flamengo no Maracanã. No mesmo dia, o Paraná vai visitar o Bahia no estádio de Pituaçu.

manoO técnico Mano Menezes tem o costume de fechar os treinamentos antes de duelos importantes. Para o confronto contra o Corinthians, nesta quarta-feira, no Mineirão, pela primeira partida das finais da Copa do Brasil, o treinador azul evitou a imprensa completamente.

Na reapresentação da equipe, na manhã desta segunda-feira, na Toca da Raposa II, em Belo Horizonte, nem o aquecimento dos jogadores os jornalistas puderam acompanhar.

Geralmente, os jornalistas entram na Toca da Raposa, participam das entrevistas coletivas, conseguem perceber o aquecimento e em seguida saem. Agora não terá nada. Nos próximos dias o técnico Mano Menezes quer privacidade total.

O treinador tem pouca coisa para esconder. Na realidade, sobre posições, Mano tem dúvidas somente em relação quem colocará no lugar de Arrascaeta, que foi convocado para os amistosos da seleção uruguaia.

Normalmente, Mano escala Rafinha na vaga de Arrascaeta, como aconteceu em situações na própria Copa do Brasil e Libertadores. Ele, no entanto, tem opções como David e Rafael Sóbis.

 

Gazeta

Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro E.C.

sdsdsdsds