selfemO Brasil foi um dos dez países que expressaram interesse em sediar a Copa do Mundo feminina da Fifa (Federação Internacional de Futebol) em 2023. Além do país, também estão interessados em receber a competição três sul-americanos (Argentina, Bolívia e Colômbia).

As Coreias do Sul e do Norte informaram à Fifa que pretendem concorrer com uma candidatura conjunta. Além deles, formalizaram interesse em concorrer o Japão, a Austrália, a Nova Zelândia e África do Sul.

Segundo a Fifa, esse é o maior número de países a formalizar interesse em sediar uma Copa do Mundo feminina desde a primeira edição do evento, em 1991.

As confederações nacionais terão agora que registrar suas candidaturas até 16 de abril deste ano. O anúncio do país-sede deve ser feito em março do ano que vem. Entre os possíveis candidatos, nenhum sediou uma Copa do Mundo feminina.

A próxima competição será realizada de 7 de junho a 7 de julho deste ano, na França. O Brasil está no grupo C do campeonato, junto com Austrália, Itália e Jamaica. A seleção brasileira estreia no dia 9 de junho contra a Jamaica.

 

Agência Brasil

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

selEm preparação para os amistosos contra o Panamá e a República Tcheca, a Seleção Brasileira realizou sua primeira atividade em solo português. Com a partida diante dos panamenhos marcada para este sábado, às 14h00 (horário de Brasília), no Estádio do Dragão, os comandados de Tite foram a campo para os treinamentos iniciais da sessão de jogos.

Realizado no Estádio do Bessa, em Boavista, o treinamento do Brasil começou com ausências. 12 atletas (Alex Telles, Alex Sandro, Allan, Arthur, David Neres, Fabinho, Firmino, Gabriel Jesus, Marquinhos, Paquetá, Richarlison e Thiago Silva) iniciaram as atividades na parte interna, fazendo trabalhos físicos.

Depois, tais jogadores foram para o gramado português para uma leve atividade de corrida pelo campo. O tom foi determinante para o restante do treino, mais voltando para a recuperação muscular dos convocados de Tite.

A parte técnica da atividade envolveu a separação dos atletas em dois times, que, inicialmente em espaço reduzido, trocaram passes e realizaram exercícios de movimentação. Depois, o espaço no campo foi aumentado.

Após a partida contra o Panamá, o grupo da Seleção Brasileira já embarca rumo a Praga, palco do segundo jogo desta data Fifa, dia 26, contra a República Tcheca.

 

gazeta

Foto: Pedro Martins/moWa Press

alexc

Após a conclusão do percurso do 3º circuito “Vou de Bike”, promovido pelo Grupo Pedal Amigo de São José do Peixe, os atletas que ficaram entre os cinco primeiros colocados em cada categoria, receberam premiação em dinheiro, placas personalizadas do evento, além de uma medalha. O circuito aconteceu no sábado e domingo, 16 e 17 de março, em São José do Peixe, organizado por Lano Miranda. 

O circuito contou com duas categorias, Monark, realizada no sábado e Mountain Bike, realizada no domingo com um percurso/trilha de 34 km. O evento teve início com o hasteamento das Bandeiras na sede da Prefeitura e execução do Hino Nacional. Entre as cidades participantes estavam Oeiras, Simplício Mendes, Cajazeiras, Colônia do Piauí, Colônia do Gurgueia, Eliseu Martins, São Raimundo Nonato, Floriano e São Miguel.

As categorias foram juvenil, sub-30, master, iniciante/over, feminina e Monark que foi realizada no sábado. Um dos florianenses participantes foi o empresário Alex (à direita) que aparece nessa imagem cumprimentando um dos participantes.

alex

 

Com informações do site da Prefeitura

Os 3 a 0 contra o Tupi, no último sábado, representaram a sétima vitória do Cruzeiro na temporada, a sexta no Campeonato Mineiro. Neste domingo, mesmo sem entrar em campo, o time conquistou outra "vitória". Se tornou o único brasileiro das Séries A e B ainda invicto em 2019. A marca foi conquistada com as derrotas de Goiás (2 a 1 para o Atlético-GO) e Vasco (2 a 0 para a Cabofriense) em seus respectivos estaduais.


A invencibilidade cruzeirense chega aos 11 jogos (10 pelo Campeonato Mineiro e 1 pela Libertadores). No Estadual, são sete vitórias e quatro empates, com a equipe ocupando a segunda colocação com 22 pontos, três a menos que o rival Atlético-MG. Na Libertadores, é líder do Grupo B, mesmo com o jogo atrasado contra o Deportivo Lara, da Venezuela, marcado para o dia 27 deste mês.


Vasco e Goiás tinham invencibilidades maiores na temporada. Enquanto o Gigante da Colina acumulava 13 partidas sem derrota, o Esmeraldino tinha 12 jogos no ano e nenhuma derrota. Agora, só o Cruzeiro pode se gabar de ainda não ter perdido na temporada. Os outros 37 times - 17 da Série A e os 20 da Série B - já haviam perdido no ano.

Curiosamente, sob a gestão de Mano Menezes desde a metade de 2016, o Cruzeiro vem convivendo com sequências invictas em começos de temporada nos últimos três anos. Ano passado, foram oito partidas, com a sequência encerrada na estreia da Libertadores, com a derrota por 4 a 2 para o Racing, na Argentina. Em 2017, a sequência foi de 23 jogos: 18 vitórias e cinco empates, e encerrada com a derrota por 2 a 1 para o São Paulo, no Mineirão, pela quarta fase da Copa do Brasil.
A última derrota do Cruzeiro foi em 25 de novembro do ano passado. Já hexacampeão da Copa do Brasil e garantido na Libertadores, a Raposa praticamente só cumpriu tabela nas últimas rodadas do Brasileiro. Na penúltima partida, o time foi derrotado pelo Flamengo por 2 a 0, no Mineirão.

Nesta temporada, claro, o Cruzeiro tentará manter a invencibilidade pelo maior tempo possível. O próximo desafio é na quarta, às 21h30 (de Brasília), no Mineirão, contra a Caldense, em jogo da última rodada da fase de classificação do Campeonato Mineiro.

 

GE