A manifestação política do volante Felipe Melo feita logo após o empate por 1 a 1 do Palmeiras contra o Bahia pode render punições ao jogador e ao clube. Segundo o procurador-geral do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), Felipe Bevilacqua, em entrevista à Folha, existe um temor de que o caso do volante se torne uma prática comum.

felipemelo

“Não lembro de nenhum caso similar. Talvez fosse o caso de avaliar a denúncia e deixar que o tribunal veja se foi uma conduta correta ou não. Confesso que disciplinarmente deve ser cautelosamente avaliado. Imagina se vira moda”, declarou o procurador.

Pelo fato de se tratar de um caso atípico, não existe um artigo específico para este tipo de caso. Dessa forma, o volante seria julgado pelo artigo 258 do CBJD, que prevê punições em caso de “qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras”. A pena prevista para este artigo é de até seis partidas.

O procurador-geral afirmou ainda que por se tratar de um caso pioneiro nesse sentido, ainda não se sabe se o clube poderá ou não ser julgado pelo caso. “Como falei, esse caso é único. Nada que inviabilize também uma punição ao clube”, completou Bevilacqua.

Autor do gol que garantiu o empate ao Palmeiras diante o Bahia no último domingo, Felipe Melo dedicou o tento ao candidato Jair Bolsonaro em entrevista cedida ao canal Premiere logo após a partida. “Agradeço a Deus pelo gol e à família. Esse gol vai para o nosso futuro presidente, Bolsonaro”, declarou o jogador.

Na última segunda-feira o clube emitiu uma nota oficial caracterizando a manifestação do camisa 30 como de caráter particular, não refletindo o posicionamento da instituição alviverde. Confira a nota do Palmeiras:

“A Sociedade Esportiva Palmeiras vem a público esclarecer que o posicionamento político do atleta Felipe Melo reflete, única e exclusivamente, uma manifestação particular, e não da instituição.

O Palmeiras respeita qualquer posição política de seus atletas, empregados e colaboradores e ratifica a sua neutralidade nas questões políticas, partidárias, de crenças, religiões e quaisquer outras formas de manifestações pessoais.”

 

gazeta

Foto: Djalma Vassão / Gazeta Press

coriO Corinthians anunciou nesta terça-feira que fará um treino aberto para os torcedores no próximo dia 25, a partir das 15h, em sua arena, na véspera do jogo de volta contra o Flamengo pela semifinal da Copa do Brasil.

A informação foi divulgada na conversa entre o presidente Andrés Sanchez e o diretor cultural e de responsabilidade social, Carlos Elias, no programa Papo Reto, da Corinthians TV. Para acompanhar o último trabalho antes do decisivo duelo, será necessário doar um quilo de alimento.

TROCA NO SÁBADO

Aos torcedores não sócios, a troca pelo ingresso será feita no sábado, dia 22, na Arena. O Fiel Torcedor poderá trocar no dia do treino. As arrecadações serão destinadas a ONGs cadastradas na diretoria cultural do clube.

"Além de ajudar algumas das associação daqui da zona leste, você verá o treino aberto na véspera de um jogo tão importante para nós", disse Andrés Sanchez.

O Corinthians empatou sem gols com o Flamengo no jogo de ida da semifinal, na última quarta-feira, no Maracanã. Como na atual edição da Copa do Brasil não há a regra para o gol fora de casa, o time alvinegro avança à próxima fase com uma vitória simples. Qualquer nova igualdade leva a decisão para os pênaltis.

 

Agência Estado

pedroA notícia que torcedor tricolor nenhum queria ouvir: Pedro terá de operar o joelho direito e está fora da temporada. O jogador sofreu uma lesão no local na partida contra o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro, e tentou realizar um tratamento conservador. Mas, após novos exames, a necessidade de cirurgia foi confirmada. A informação foi divulgada inicialmente pelo UOL e confirmada pelo LANCE!.

Em entrevista coletiva no CT Pedro Antonio, o diretor executivo de futebol Paulo Angioni explicou melhor a situação do atacante e aproveitou para falar sobre outros assuntos diversos.

- Estou aqui em uma situação extremamente ingrata. Todas as vezes que se tem de falar de algo dolorido se sofre. É para comunicar o Pedro, que vive uma situação de paciente. Há necessidade de cirurgia. É um jovem promissor, mas a vida reserva essas situações. Não sou a pessoa indicada para tratar da questão clínica, mas tivemos a baixa do coordenador médico do clube, o Douglas Santos, em virtude da emergência de uma outra cirurgia - disse.

O Fluminense vive um drama sem seu centroavante titular. Em quatro jogos, os atacantes tiveram muita dificuldade para encontrar o caminho do gol e apenas Luciano, no duelo contra o Atlético-PR, conseguiu marcar. Angioni descartou a contratação de um novo jogador para a posição.

- Não, nenhuma chance. Quando identificamos a chance de perder o Pedro em negociação, o departamento de inteligência monitorou diversas situações viáveis no marcado. Trouxemos o Kayke. Então, não há chance de repor de novo. No momento não cabe - disse, falando ainda sobre a possibilidade do jogador deixar o clube quando retornar da lesão.

- Não há chance de ele, após a cirurgia, não voltar ao nível que ele tinha. Vamos dar força a ele e, ao voltar a jogar, certamente renderá bem e, teoricamente, poderá despertar novos interesses de outros clubes - completou.

Veja outros trechos da coletiva:

DESCONTENTAMENTO DOS JOGADORES COM O VOO FRETADO

É difícil para eu criar desmentidos. Lamentavelmente, vocês são dirigidos pelas fontes. Por mais que apurem e confiem, as fontes às vezes não falam a verdade. Eu desconheço qualquer voo para Quito com escala no Panamá. Os voos que a gente tem são escalas em Bogotá e Lima. Esse voos acarretariam um desgaste imenso à delegação. A direção fez um entendimento que valeria a pena fazer o fretamento. Um voo de carreira levaria 22h, do Rio-Quito-Chapecó. No fretamento, reduz para 12h. É incompreensível para mim o jogador não querer esse voo fretado. E, além disso, não acredito que os jogadores iriam entender que o valor do voo iria resolver a questão salarial. Peço desculpas a pessoa que fez a matéria, que eu respeito. É apenas uma racionalidade que estou colocando.

MÉDICO QUE IRÁ FAZER A CIRURGIA

- Não há nenhum constrangimento, afinal, os procedimentos foram feitos de forma direta e transparente. Todo o apoio será dado no momento certo que ele precisar. O jogador tem o direito de escolher qual médico irá operá-lo, mas não está decidido. Não tenho a informação se ele já decidiu. Caso queira que seja alguém de fora do Fluminense, vamos acatar normalmente.

CONSTRANGIMENTO POR FALAR SOZINHO NA COLETIVA

- Não, de maneira alguma. Eu assumi um cargo no Fluminense e estou preparado para tal. Estou aqui para dar explicações. Não há constrangimento algum da minha parte.

DIFICULDADES FINANCEIRAS DO FLU

  • Não tenha dúvida que isso é uma dificuldade na administração do futebol. Convivemos com isso de uma forma de aprendizado. Estamos tentando lidar da melhor forma possível. Quando vim para o Fluminense eu já sabia das dificuldades. Isso será solucionado em um curto espaço de tempo.

 

Lance

Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C

A fase do Flamengo, definitivamente, não é das mais tranquilas. Isso é sentido por diretoria, comissão técnica e os próprios jogadores. Cientes da pressão que está sob Maurício Barbieri sobre a permanência ou não do treinador, Léo Duarte saiu em defesa do comandante. Para o jovem zagueiro rubro-negro, o time acredita plenamente no técnico.

- Nós temos total confiança no Barbieri. É o nosso treinador. É quem a gente quer. Há muito tempo não tínhamos uma semana livre, o que dificulta nosso trabalho. Precisamos evoluir. Nessa semana teremos tempo e espero que isso já dê resultado no domingo.

Com jogo somente no próximo domingo, contra o Atlético-MG, às 16h no Maracanã, o Flamengo tem uma rara semana de treino e recuperação. O zagueiro fez questão de ressaltar que os jogadores precisam dar algo a mais para que a situação mude.

- Não falamos sobre isso (pressão no Barbieri). Temos que focar no Atlético-MG, depois no Corinthians. Sabemos a pressão que o Barbieri vem sofrendo. Nós também. Temos que mudar esse cenário, correr dobrado.

Confira as outras respostas do zagueiro

Semana inteira

Há muito tempo não tínhamos uma semana inteira. Em 60 dias foram 18 jogos. Mais recuperação do que treino. O Barbieri terá uma semana para fazer ajustes. Esperamos melhorar. Acho que falta treinamento. Foram muitos jogos, um em cima do outro. Os jogadores não têm muito tempo pra treinar e nem podem treinar. Mas agora com essa semana livre vamos poder treinar finalização para que essa bola começe a entrar.

Briga pela liderança

Está tudo embolado. Se tivermos 3 ou 4 vitórias, vamos brigar pela liderança. O Inter perdeu o jogo em Chapecó. O Brasileiro é muito difícil. Todos terão altos e baixos.

Regularidade

Foram 18 jogos em 60 dias. O time titular mudou pouco. Foram apenas 3 folgas em dois meses. Muito pouco. O jogador acaba cansando. São jogos desgastantes, é muito difícil manter a regularidade.

Momento dos atacantes

Quando ganha, ganha todo mundo. Quando perde, perde todo mundo. A gente sabe que está difícil para a bola entrar, mas os zagueiros também tiveram oportunidades. Quando a bola entrar a fase mudar. Tomara que seja no domingo.

 

GE

sdsdsdsds