Ainda em greve os professores que estão fazendo parte do movimento no estado do Piauí, área de Floriano, realizaram um ato público na praça Dr. Sebastião Martins nessa manhã de sexta-feira. Os educadores manifestantes usaram faixas, camisetas personalizadas e um serviço de alto-falante para chamar atenção das pessoas que estavam passando no local.


 

“Nosso objetivo é chamar atenção não só do pessoal da educação, mas das pessoas de modo em geral. Sabemos que algumas coisas são tiradas que são de direito nosso, como a regência por exemplo, que o governo está greveprofessoresquerendo tirar.


Ele (governo) já tendo feito uma proposta, essa proposta não nos satisfaz porque não há aumento, então, essa manifestação é para levar ao conhecimento da sociedade sobre o que está ocorrendo”, disse a professora Léa Almeida, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação, regional de Floriano.


 

Alguns professores estão resistindo e ainda não estão fazendo parte da manifestação, disse, afirmando que já houve conversas mas essas pessoas ainda não entraram no movimento. Na quarta, 14, deve haver uma audiência em Teresina com alguns deputados sobre o projeto a ser votado.

 

O Estado do Piauí, lança na próxima segunda-feira, 12, com aula inaugural confirmada para às 17:00h, o primeiro Curso Técnico de Administração de Empresas do Brasil, dentro de uma comunidade terapêutica para dependentes químicos. O curso é uma parceria da Secretaria de Estado da Educação e Cultura do Piauí (SEDUC/PI), com o Instituto Federal do Paraná (EAD-IFPR) e a Fazenda da Paz.celiobarbosa

 “O curso é para beneficiar 45 estudantes internos na comunidade, que concluíram o ensino médio, ou que estejam devidamente matriculados em alguma unidade de ensino da rede pública, cursando o segundo ano”, informa o diretor da Fazenda da Paz, Célio Luiz Barbosa.

A Fazenda da Paz será a primeira unidade de tratamento de dependentes químicos beneficiada com um Polo de Ensino à distância no Brasil. “O curso técnico de Administração terá duração de dois anos e ao final do curso, os alunos estarão habilitados como técnicos de nível médio para atuar na área administrativa”, avisa Célio.

A Comunidade Luz e Vida, com a recepção do sinal, receberá um tutor presencial vinculado à SEDUC e outro à distância, do IFPR, para o desenvolvimento das atividades do curso. “Mais uma garantia para auxiliar o dependente químico a se inserir no mercado de trabalho”, frisa.

Entusiasmado com a estrutura e com o tratamento dispensado aos internos, o secretário de Educação, Átila Lira, esclarece que este será mais um curso de formação de grande importância para o ensino no Piauí. “Todos os cursos técnicos à distância oferecidos no Piauí são reconhecidos e credenciados pelo Ministério da Educação”, argumentou.

 

Em fevereiro do ano passado, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, esteve em Teresina e visitou a Fazenda da Paz na companhia do governador Wilson Martins. Na oportunidade, o ministro afirmou que a entidade servirá de modelo para todo o país e será levada para o Plano Nacional de Enfrentamento Contra Crack, Álcool e Outras Drogas.

A Fazenda da Paz é uma instituição piauiense que trabalha na recuperação de dependentes químicos. Ela possui três unidades (Terra da Esperança e Flor de Maria, ambas em Timon, e Luz e Vida, em Teresina) e atende aproximadamente 140 internos.

 

Na unidade de Teresina, a Comunidade Luz e Vida da Fazenda da Paz funciona no povoado Cacimba Velha, local onde os internos são submetidos a acompanhamento terapêutico que baseia-se no binômio trabalho/educação, com a realização de outros cursos profissionalizantes.

Mais informações:

86 3221 5995 / 8824 3852 (Célio Luiz Barbosa - coordenador geral da Fazenda da Paz)

86 9437 3068 (Eliane Lopes – auxiliar administrativa)


Com informações da seduc

reitordoifpiO reitor do Instituto Federal do Piauí (IFPI), Francisco das Chagas Santana, integra a delegação de reitores que vai a França em busca de intercâmbio acadêmico e científico. A comitiva de reitores vai passar cinco dias percorrendo diversas instituições de ensino do país.

Professor Santana acredita que a viagem trará resultados positivos para o IFPI, como futuras parcerias e convênios. “Vamos aproveitar para apresentar nossa instituição e discutir ações de cooperação relativas à educação profissional e tecnológica”, diz o reitor.

A programação contará com palestras e encontros em que será debatida a cooperação franco-brasileira. O roteiro inclui visitas a Sorbonne, Toulouse, Lyon e Lille. Os representantes brasileiros participarão ainda da Feira RUE, que tem como objetivo aproximar universidades, corpo docente e empresas para a criação de oportunidades em torno da educação.

A comitiva brasileira também tem como missão divulgar o programa Ciência Sem Fronteiras, que conta com um estande de divulgação e espaço para agendar reuniões entre as instituições brasileiras e francesas. Além disso, os reitores vão buscarão intensificar o intercâmbio de estudantes e atrair cientistas para o Brasil.

A Missão Ciência Sem Fronteiras é organizada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A delegação da qual o IFPI faz parte conta com representantes de outras dez instituições, escolhidas pelo Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (CONIF).

 



Cidade Verde

 

bibliotecadigitalQuem pensa que a Biblioteca Cromwell de Carvalho é apenas um lugar repleto de livros para pesquisas e estudos está enganado. O local também é um ponto de interação e tecnologia, e a Estação Piauí Digital (EPD) é um local aberto ao público para uso livre de internet bem no meio do Centro, que recebe, em média, desde a sua inauguração, 500 pessoas por mês. Para o diretor-geral da Agência de Tecnologia da Informação (ATI), Thiago Siqueira, o programa de inclusão já é realidade. O próximo passo é fortalecê-lo no interior. “Estamos trabalhando com essa possibilidade, inicialmente vamos levar esse projeto há mais de 40 municípios, vamos instalar unidades nas escolas e possibilitar a essas pessoas a inclusão ao mundo digital”, explica.

 

 

 

Nas EPDs, qualquer pessoa tem acesso e uso livre aos computadores, além de um instrutor para tirar dúvidas. “A estação é um local de interação do público com a internet, colocamos essas pessoas no meio, ensinamos a acessar páginas de pesquisas, criar um correio eletrônico, utilizar serviços do governo e fazer trabalhos de estudo”, disse o diretor da ATI.

 

 

 

Cada Estação Digital dispõe de dez computadores e fica aberta das 8:00h às 18:00h. Uma parceria dos Governos Estadual e Federal, com o apoio do Ministério das Ciências e Tecnologia, pretende instalar nos municípios unidades de informática. “O nosso projeto é dar condições às comunidades de participar dessa ferramenta, que hoje é fundamental para qualquer pessoa, serão mais de 50 estações até o fim do ano”, finaliza.


Piaui.gov

 

sdsdsdsds