O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulgará nas próximas semanas os locais de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A previsão é que isso seja feito no próximo dia 22. Os candidatos poderão acessá-lo pela Página do Participante.
Após verificarem os locais onde farão a prova, a recomendação do Inep é que os estudantes conheçam previamente o caminho que será percorrido nos dias do Enem antes da data do exame, para se familiarizarem com a rota, evitando imprevistos no dia.

Na reta final para o exame, que será aplicado nos dias 4 e 11 de novembro, o Inep informa que os estudantes devem ficar atentos e acompanhar as divulgações do instituto, seja pelo site oficial, seja pelo Facebook ou Instagram.

Estudantes
Neste ano, 5,5 milhões de estudantes em todo o país farão o Enem, o que significa imprimir 11 milhões de cadernos de questões. Na semana passada o Inep começou a enviar as provas para as 27 unidades da federação, até então, elas estavam armazenadas em um batalhão do Exército Brasileiro do estado de São Paulo.

A operação envolve Ministério da Educação (MEC), Ministério da Defesa, Inep e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT).

As provas seguem para pontos de armazenagem no interior do país. Só no dia das provas, 4 e 11 de novembro, as provas serão enviadas para os 1.725 municípios de aplicação, sempre com escolta policial e rastreamento via satélite.

Dicas
Desde a semana passada está disponível a Cartilha da Redação, em versão em PDF, para ouvintes, e em vídeo em Língua Brasileiras de Sinais (Libras), para surdos e deficientes auditivos.

A Cartilha detalha todas as competências avaliadas e explica quais critérios serão utilizados nas correções dos textos. Nela estão também redações que obtiveram pontuação máxima no Enem 2017, com comentários.

Segundo o Inep, a ideia é apresentar exemplos positivos que contemplaram todos os critérios máximos de correção pelos diferentes corretores.

Na página do Inep é possível ainda acessar todas as edições anteriores do Enem e os respectivos gabaritos.

Está disponível também uma página com respostas às dúvidas mais frequentes sobre o Enem.

 

Agência Brasil

oabCom o intuito de discutir sobre temas comuns à advocacia feita por mulheres, a Associação Brasileira da Advocacia Criminal (ABRACRIM) realizou o I Encontro Piauiense de Advogadas Criminalistas. O evento foi realizado nesta quarta-feira (3) no auditório da OAB-PI, reunindo advogadas piauienses com demais palestrantes convidados de outros estados brasileiros.

Durante a solenidade de abertura, a advogada Daniela Freitas, coordenadora geral do evento, falou sobre a importância do reconhecimento do trabalho advocatício feminino, em especial na área criminalista. “Esse momento foi um sonho nosso: a realização de eventos sobre a advocacia criminal exercida por mulheres nos estados do Brasil. As mulheres advogadas não querem tomar o espaço de ninguém, apenas mostrar que também debatem sobre processo penal, elas também têm garra para conquistar seus espaços. Precisamos nos sentir ouvidas e acolhidas”, defendeu.

Ainda segundo ela, muitas estudantes de Direito e jovens advogadas pretendem atuar na área criminal, no entanto, são barradas pelo medo e falta de incentivo. Nesse sentido, o Encontro Piauiense de Advogadas Criminalistas teve como objetivo principal conscientizar sobre a proteção dos direitos da mulher advogada, incentivando sua participação mais ativa na sociedade. “Muitas de nós sentimos o desejo de trabalhar na área criminal, mas escolhemos outras áreas por conta do medo, principalmente das violações de prerrogativas constantes”, lembra Daniela Freitas.

Após a solenidade de abertura, a programação seguiu com a palestra “A Missão Institucional da Abracrim na Defesa das Prerrogativas”. O painel foi coordenado pelo presidente da ACRACRIM/PI, Palha Dias, e ministrado pelo presidente nacional da ABRACRIM, Elias Assad. Os demais painéis abordaram temas como o papel da mulher no Direito Penal e a ausência de hierarquia entre magistratura e advocacia contra a chamada “Ditadura Judiciária”.

O evento contou ainda com a presença da advogada do Rio de Janeiro/RJ, Valéria dos Santos, vítima de violação de prerrogativas no exercício da profissão quando foi algemada e detida, no dia 10 de setembro, no 3º Juizado Especial Cível de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, após exigir a leitura da contestação de um processo. A advogada carioca debateu e defendeu a inviolabilidade das prerrogativas profissionais, garantidas pelo Estatuto da Advocacia.

Registrou-se ainda a presença na mesa de honra de abertura dos trabalhos do evento, os integrantes da diretoria da OAB-PI: o presidente Chico Lucas, o vice-presidente Lucas Villa e o secretário-geral Leonardo Carvalho; além das conselheiras federais Eduarda Mourão e Cláudia Paranaguá; da diretora geral da ESA-Piauí, Naiara de Moraes e do presidente da Associação dos Advogados e Defensores Públicos Criminalistas do Estado do Piauí, Haroldo Vasconcelos.

 

OAB PI

 

A Universidade Federal do Piauí (UFPI), por meio da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Comunitários (PRAEC), da Coordenação de Assistência Comunitária (CACOM) e do Núcleo de Assistência Estudantil (NAE) do Campus Amílcar Ferreira Sobral – CAFS Floriano, divulga a 2ª chamada do Cadastro de Reserva para a Bolsa BAE, conforme Edital Nº 01/2018-PRAEC/UFPI.

Confira aqui.

 

Ufpi

sdsdsdsds