terminalPor volta das 17:30h, dessa quinta-feira, 13, um caminhão-baú danificou parte da estrutura de uma das estações de passageiros da avenida Henry Wall de Carvalho. Nesta manhã, o local permanece interditado para perícia e avaliação dos danos causados na estrutura.

De acordo com o coronel Jaime Oliveira, diretor de fiscalização da Superintendência de Trânsito de Teresina (Strans), o motorista do caminhão com sinais de embriaguez invadiu a faixa exclusiva dos ônibus, colidindo com a estrutura e arrastando o teto para cima do veículo até arrancá-lo totalmente.

Durante o incidente algumas pessoas estavam dentro da estação, mas não sofreram ferimentos. A estação fica localizada em frente à Nova Ceasa. 

“O motorista primeiro transitou pela faixa exclusiva dos ônibus, depois bateu na estação e arrancou o teto e não parou, continuou trafegando tanto que o teto ficou em cima do caminhão e só caiu depois, o que poderia provocar outro acidente. Foi perseguido pela Polícia Militar e foi preso próximo à Ambev”, afirmou o coronel Jaime Oliveira.

O motorista, que tem 68 anos e é natural de Santa Catarina, foi autuado por dano ao patrimônio e por dirigir sob influência de álcool. Ele teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) recolhida e entregue ao Detran que deve abrir um procedimento administrativo para apurar por quanto tempo ele poderá supostamente ficar sem dirigir.

“Ele pode ficar até um ano sem a permissão. Nós vamos fazer a perícia do local, ver os danos causados para acrescentar no processo dele. Ele é contratado por uma empresa do Paraná e dirigia uma bitrem, que informou que uma parte deixou em Imperatriz-MA e a outra descarregou em Caxias e estava em Teresina para carregá-la novamente”, acrescentou o diretor de fiscalização.

O setor de engenharia da Strans também vai ao local para avaliar se houve danos somente ao teto ou também se a estrutura ficou comprometida.

A estação está interditada com cones e no trecho, os ônibus estão “invadindo” a outra faixa para poder trafegar. “É preciso atenção nesse local porque está passível de outros acidentes, pela irresponsabilidade deste motorista”, lamenta o coronel Jaime Oliveira. 

Devido a interdição momentânea, o embarque  e desembarque de passageiros estão sendo realizados no abrigo ponto de ônibus,  localizado próximo a estação. Na Estação Ceasa há policiais fazendo a guarda do local e informando os passageiros do ocorrido.

A interdição acontece apenas em uma parte da estação, sentido Centro - Zona Sul. O proprietário de um bar próximo a Estação Ceasa, Miranda Sousa, relata que o impacto foi muito forte e assustou a todos que estavam ao redor.

“A zoada foi muito feia. Eu acho que o motorista perdeu o controle, ou tava bêbado ou com sono. A pancada foi feia, ia morrer muita gente. As pessoas saíram correndo da estação para se proteger. Pela zoada eu achei que tinha feridos, mas depois disseram que não teve. Só a estrutura que ficou acabada, nem tinha luz a noite”, comentou Miranda.

Um dos passageiros surpreendidos pelo não funcionamento da estação foi o aposentado Moaci Pereira. “Eu subi para a Estação para esperar o ônibus quando me falaram que não estava funcionando, e me mandaram ir para outra parada, essa aqui próxima. Eu levei um susto quando vi a parte quebrada, e o pessoal me explicou do acidente”.

 

cv

sdsdsdsds