Na última segunda-feira, 09, policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) cumpriram mandado de prisão preventiva contra José Carlos da Silva, vulgo Negão do São Pedro, suspeito de três homicídios. Em um dos casos, a vítima teria sido morta por engano. 

José Carlos foi preso em Brasília, onde morava há três anos, supostamente depois da prática dos crimes e era atendente em um estacionamento particular na capital federal, onde foi pego pela Divisão de Captura da PCDF.

O primeiro homicídio foi investigado pelo 3º Distrito Policial (Vermelha) antes da criação da Delegacia de Homicídios. Os outros dois teriam sido praticados em 2014.

Um contra Francisco das Chagas Alves da Silva, vulgo Silvano, no dia 24 de agosto, por volta das 20h40, na Rua 02, Vila Maria Luísa, bairro Jardim Europa, zona Sudeste, onde o autor se dirigiu até rua onde Silvano residia, e ao encontrá-lo efetuou contra a vítima cinco disparos de arma de fogo. Ao que tudo indica a motivação do crime foi por conta de dívida de drogas.

Um terceiro teria sido praticado vinte dias depois, tirando a vida de Fernando Paz Araujo, vulgo Ararinha, no dia 14 de setembro, por volta das 00h40, na rua 01, Lote 07, casa 07, Assentamento Santana Nossa Esperança, Zona Rural. Todos em Teresina.

“José Carlos estava perseguindo um amigo de Ararinha, que durante a fuga se escondeu no quintal da casa de vítima, momento depois quando Ararinha abriu a porta de sua residência José Carlos efetuou vários disparos, acreditando ser o seu alvo, mas na realidade se tratava de Fernando Paz, que acabou sendo morto por engano”, detalhou nota do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa disponibiliza o número 181 para denúncias anônimas.

 

cv

sdsdsdsds