Uma operação realizada na tarde dessa quinta-feira, 05, pela Delegacia de Entorpecentes, com o apoio da Comissão Investigadora do Crime Organizado (CICO), conseguiu prender a fisioterapeuta Cláudia Maria Almeida da Costa Araújo,
de 30 anos. Ela era investigada pela delegacia por tráfico de drogas.


A prisão aconteceu na residência da acusada, na Rua Costa Alvarenga nº 820, bairro Morada do Sol, zona Leste de Teresina. A investigação iniciou ainda em maio do ano passado, e Cláudia era responsável pela venda de drogas, principalmente cocaína, em bairros da zona Norte da capital.


Na ação foram apreendidos alguns papelotes de cocaína e quase quinhentos reais em espécie e trocado. A fisioterapeuta ainda tentou jogar parte da droga em um vaso sanitário para evitar o flagrante. Os policiais tiveram de arrombar a porta do banheiro, onde a mulher estava sob a desculpa de que estava usando o vaso. Parte da droga acabou se perdendo.

 

180 graus
Um bebe de cinco meses de idade foi encontrado morto na residência que habitava nesta quinta-feira, 5, na cidade de Anísio de Abreu, a 568 quilômetros de Teresina. A criança ainda foi levada para o hospital.

 

O menor foi levado para o hospital Senador Candido Ferraz, em São Raimundo Nonato e apresentava ferimentos no pescoço. Segundo o delegado regional, Antônio Barbosa, será investigado a hipótese de morte violenta do menor.

 

“Ainda está cedo para tomar alguma decisão. Estamos ouvindo os pais do bebê, familiares e vizinhos. Mas há a possibilidade de ser lavrado o flagrante ainda nesta quinta-feira”, informa o delegado regional, Antônio Barbosa.

 

O corpo do bebê foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Teresina para perícia.


Cidade verde

O teto da biblioteca Central da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) que fica localizada no Campus Poeta Torquato Neto, bairro Pirajá , zona Norte de Teresina, desabou na madrugada desta quinta-feira, 5.

 
Como o acidente aconteceu por volta das 4:30h, ninguém ficou ferido. A estrutura cedeu no lado onde fica boa parte do acervo bibliográfico da universidade, mais de 500 exemplares podem ter sido danificados. No momento em que a reportagem estava no local foi possível escutar os estalos de outras paredes cedendo.

 
O local está interditado e homens já trabalham para conter novos desabamentos. Alguns estudantes da universidade se concentravam em frente à biblioteca lamentando o ocorrido. Também foram feitas algumas críticas a administração da instituição e ao governo do estado.

 
“Passaram anos fazendo a reforma e por pressão do movimento SOS UESPI abriram a biblioteca sem a mínima estrutura. Sabíamos que isso, mais cedo ou mais tarde, iria acontecer. Por sorte não feriu ninguém, se tivesse cedido de manhã, alguém teria morrido. Se teto não resistiu a uma chuva é porque essa obra não estava bem feita e nem foi inspecionada.” disse o estudante de Comunicação, Breno Botelho.


A perca dos livros também foi lamentada pelos estudantes. Thamires Vieira, estudante de letras, disse que o acervo já é precário e deve piorar com o acidente. “Já estava difícil ter acesso aos livros que desse suporte aos nossos estudos. E com mais essa perca a situação ficará muito pior” disse a estudante.

A reforma no prédio da biblioteca da Uespi durou cerca de dois anos e durante este período foi alvo de críticas e protestos dos estudantes. Cerca de R$ 6 milhões foram utilizados na reforma. No segundo semestre do ano passado o prédio foi aberto para os estudantes.


A assessoria de imprensa da universidade informou que o Corpo de Bombeiros esteve presente no local durante a manhã, mas ainda não souberam precisar quais foram às causas. Um laudo deve ser divulgado após uma analise mais intensa. O assessor da Uespi disse ainda que a reitoria deve arcar com o prejuízo e a construtora Nova América, que já foi responsável pela primeira obra, deve fazer o trabalho.


Fonte: acessepiauí

Será lançado neste mês de janeiro o programa "Mais Viver", projeto de combate à miséria, que tem como meta retirar 55 mil famílias piauienses da condição de extrema pobreza até o final de 2012.

Em entrevista ao Jornal do Piauí desta quinta-feira, 5, o coordenador César Fortes ressaltou que atualmente 21% da população do Estado vive com menos de R$ 70 por mês, o que significa 116 mil famílias ou 660 mil pessoas vivendo em condição de extrema pobreza.

 
"Mais Viver" é um programa do governo estadual, em parceria com o governo federal. "Esse projeto começou com a presidenta Dilma Roussef, com o programa 'Brasil sem Miséria'. Por conta disso, algumas medidas já foram inclusive tomadas, outras serão simplesmente acrescentadas aos programas já existentes e outras serão criadas", explicou o coordenador.

 
De acordo com César Fortes, dentre as medidas que serão criadas, está a construção de 16 escolas na zona Rural do Piauí, que trabalharão em tempo integral e a disponibilidade de dois caminhões que circularão pelos municípios com o objetivo de capacitar as pessoas e inseri-las no mercado de trabalho.


O coordenador afirmou que o programa será lançado nas próximas horas pelo governador Wilson Martins (PSB) e contará com o apoio de pelo menos dez secretarias estaduais.


Fonte:cidadeverde
 

sdsdsdsds